Na década de 1990, a indústria descobriu que utilitários-esportivos se tornaram a galinha dos ovos de ouro de qualquer fabricante. Até então, apenas as norte-americanas apostavam no segmento com Chevy Blazer, Ford Explorer e Jeep Cherokee. Aí vieram as japonesas com Toyota RAV4 e Honda CR-V e em seguida as premium alemãs, BMW X5 e Mercedes ML (atual GLE). Mas a virada de chave aconteceu quando a Porsche resolveu lançar o Cayenne, em 2002. Foi a Caixa de Pandora no segmento de alto luxo, que arrastou Bentley, Lamborghini, Rolls-Royce, Maserati e Jaguar. 

A marca do felino lançou em 2016 o belo F-Pace, primeiro SUV da marca, que compartilha mecânica com os primos da Land Rover. Mas um Jag que se preze, sempre tem algo mais a oferecer. Foi então que os engenheiros britânicos resolveram instalar seu respeitado V8 Supercharged 5.0 no SUV, e resolveram batizá-lo F-Pace SVR, em 2019. 

Resposta

Essa versão chegou como resposta aos jipões esportivos alemães, mas também é um acerto de contas diante do charmoso Alfa Romeo Stevio Quadrifoglio, com seu intrépido V6 biturbo de 500 cv. No entanto, esse felino corpulento mostra suas garras com nada menos que 550 cv para ser um dos SUVs mais ferozes do mercado.

Agora a versão chega à linha 2021 com leves retoques, o que mantém seu estilo impecável. É um carro lindo, como todo Jaguar. No entanto, a versão esportiva acentua seu ímpeto malicioso com ponteiras quádruplas no escapamento, imensas e largas rodas aro 22, assim com apliques nos para-choques e saídas de ar no capô e pára-lamas. Mas tudo muito sutil, sem parecer que foi montado numa oficina de fundo de quintal.

Por dentro

O interior desse SVR é esportivo, mas segue a pegada classuda da Jaguar. Nada de camurça, costuras vermelhas como em outros modelos esportivos. Apliques em alumínio, fibra de carbono e couro para todo lado, fazem parte da decoração interna. Afinal, Jaguar é Jaguar. 

No entanto, o SUV oferece pacote de conteúdos caprichado, com direito a quadro de instrumentos digital, uma tela multimídia enorme com conexão para celulares, acesso a câmeras, assim como ar condicionado digital de múltiplas zonas, partida sem chave, volante com aquecimento, assistentes de condução e tudo mais que se busca um automóvel aristocrático.

Motor 

Seu V8 5.0 é o motor mais potente da Jaguar. A unidade é utilizada na versão mais nervosa do esportivo F-Type e que no passado já esteve presente em modelos como XKR-S e XJR. 

O bloco conta com auxílio de compressor mecânico, que espreme ar para dentro das câmaras e entrega não apenas os 550 cv, mas também 71,4 mkgf de torque. Toda essa pujança é distribuída por uma transmissão automática de oito marchas, fornecida pela alemã ZF, além de um sistema de tração integral.

Na prática, toda essa força garante a esse SUV uma aceleração vigorosa. Ele vai da imobilidade aos 100 km/h em apenas 4 segundos. Já sua velocidade máxima é de 286 km/h. Números que fazem jus à linhagem oito cilindros da casa de Whitley.