O tornado que atingiu a cidade de Xanxerê, no oeste catarinense, na tarde desta segunda-feira (20) deixou 158,548 mil unidades consumidoras sem energia elétrica. Os dados são da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc). Neste momento, equipes da companhia trabalham no restabelecimento de energia elétrica em cidades da região. Pelo menos 19 municípios foram atingidos. Em Chapecó, a energia já foi restabelecida.

Segundo a Celesc, manobras realizadas pelo Centro de Operação do Sistema permitiram restabelecer a energia elétrica para o atendimento de cargas prioritárias, como o Hospital Regional e o Hospital Uniclínicas, a partir da meia-noite de ontem. Com isso, o número de unidades consumidoras sem luz caiu para cerca de 120 mil. Durante a madrugada de hoje, no entanto, os trabalhos de recuperação das linhas de energia foram prejudicados pelo mau tempo na região, marcado por fortes chuvas e cerração.

A Celesc explica que neste momento as equipes da companhia operam em duas frentes: a primeira tentando restabelecer o atendimento por meio de manobras operacionais do sistema elétrico e em obras de recuperação. A segunda frente de trabalho está percorrendo toda a extensão das linhas de transmissão e alimentadores existentes na região para localizar os defeitos e avaliar estratégia de reconstrução.

Equipes de emergência, construção e manutenção estão trabalhando ininterruptamente para restabelecer o sistema o mais breve possível, afirma Celesc. Em auxilio às equipes de Chapecó e Concórdia, foram mobilizados profissionais de Joaçaba, Blumenau, Lages e Florianópolis.

Defesa Civil

Balanço da Defesa Civil de Santa Catarina aponta mais de mil desabrigados em Xanxerê. A estimativa inicial é que mais de 500 casas foram atingidas, embora ainda não esteja calculado o total de residências destelhadas e de postes derrubados. Até o momento, a Defesa Civil contabiliza duas mortes em decorrência do vendaval.

O governador Raimundo Colombo (PSD) determinou que todas as instituições do Governo de Santa Catarina devem atuar de maneira integrada para atender os moradores de Xanxerê. A Polícia Militar está ajudando no atendimento emergencial e cedeu um caminhão para transportar os materiais de auxílio humanitário de municípios vizinhos para Xanxerê. Estão sendo distribuídos kits de acomodação, água potável, lonas e telhas.

O Serviço Aeropolicial (Saer) da Polícia Civil catarinense também acompanha a situação e oferece auxílio no atendimento. A Secretaria de Saúde de Santa Catarina deve reforçar as equipes para atender os feridos. Dois coordenadores regionais da Defesa Civil de Santa Catarina trabalham em Xanxerê para realizar um levantamento do número de afetados, desabrigados e ou desalojados.

Segundo informa o governo de Santa Catarina, Xanxerê ainda sofre com problemas no abastecimento de água, energia e sinal de telefonia, mas profissionais das empresas de fornecimento desses serviços trabalham para restabelecer os sistemas.