Um tornado com ventos que ultrapassaram 100 quilômetros por hora causou a queda de ao menos cem árvores, derrubou cinco torres de energia nos e redes elétricas, destelhou casas e comércios na madrugada desse domingo, 5, em Campinas, interior de São Paulo.

Três pessoas se feriram e 100 mil imóveis ficaram sem luz. Forte chuva também alagou ruas e avenidas no município.

Técnicos do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mapearam um corredor de ventos que ultrapassaram 100 km/h, podendo ter chegado a 120 km/h, o que caracteriza o tornado. No caminho do vento, ficou um rastro de destruição.

À tarde, o prefeito de Campinas, Jonas Donizete (PSB), confirmou a ocorrência do fenômeno. Ele ouviu dos meteorologistas que anteontem as imagens de satélite mostravam a chegada de uma massa de chuva à cidade, mas a expectativa era de que fosse moderada.

Possível mudança na direção no vento "turbinou" essa massa. Segundo ele, a cidade foi alvejada por uma sequência de raios por meia hora. Donizete estima serem necessários três dias para a recuperação total da área urbana.

Os estragos maiores aconteceram nos bairros Taquaral, Cambuí, São Quirino e centro, onde também houve queda de granizo. Dezenas de árvores caíram sobre ruas e avenidas.

No Jardim Brasil, uma árvore atingiu um carro e os dois ocupantes tiveram ferimentos leves. Na Avenida Lix da Cunha, um motociclista caiu após se chocar com uma árvore tombada e sofreu ferimentos leves.

No Taquaral, as telhas de ao menos 20 casas foram arrancadas e lançadas para a rua, atingindo veículos. Em redes sociais, moradores revelaram pânico.

O internauta Paulo Taglioatto postou um vídeo de carros sendo arrastados pela enxurrada na Avenida Princesa do Oeste. "Está caindo o mundo", relatou Francisco Eugênio.

Praticamente todo o teto do Galleria Shopping, no Jardim Nilópolis, foi arrancado pelo vento. Moradores relatam que as folhas voavam como se fossem papel.

"O barulho do vento lembrava o motor de um Boeing", disse Isaías de Jesus, segurança que trabalhava no local. A torre que sustentava um outdoor do empreendimento foi derrubada. Parte do forro também caiu e corredores ficaram alagados. O centro de compras não abriu nesse domingo.

Oito cidades

O vento forte também derrubou árvores e destelhou casas em Paulínia e Itatiba. O temporal causou deslizamento de terra em Pirapora do Bom Jesus. A lama soterrou um carro e atingiu uma casa, mas ninguém se feriu.

Houve deslizamentos também em Santa Isabel e um deles destruiu parcialmente duas residências. As moradias foram interditadas.

Pedreira, Santana do Parnaíba e Jundiaí também foram atingidos pela forte chuva, assim como São Carlos, onde, segundo a Defesa Civil, pelo menos 50 casas foram danificadas.