O Tribunal Regional Eleitoral de Minas (TRE-MG) determinou, nesta quinta-feira (11), a suspensão da divulgação da propaganda do candidato ao governo de Minas, Romeu Zema (Novo), realizada em caminhões baús da frota do Grupo Zema, e também a veiculação de material impresso com sua imagem e nome nas lojas Eletrozema.

A decisão tem caráter liminar e foi concedida a favor de Antonio Anastasia (PSDB), adversário de Zema no segundo turno da eleição, que protocolou o procedimento contra o empresário.

“Com relação à propaganda irregular veiculada nos caminhões, tem-se que a divulgação da imagem e nome do candidato Romeu Zema aliada, juntamente com o logotipo da empresa do Grupo Zema, denotam possível efeito outdoor ambulante, dado o impacto visual, cuja utilização é, em tese, vedada pela legislação eleitoral”, diz trecho da decisão.

Em caso de descumprimento, Zema estará sujeito à multa de R$50 mil por dia, estipulada pela juiza Claudia Aparecida Coimbra Alves, que assinou a liminar.

Antes de visitar a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Minas Gerais, na manha dessa quinta-feira, o empresário admitiu que foi pego de surpresa com a determinação, e afirmou que vai cumprir a decisão da justiça.

“Estou tomando conhecimento disso agora, estava em outros compromissos. Me estranha, mas se for decisão da Justiça, vamos acatar. Me estranha porque eu sempre fiz propaganda da minha empresa. Não nos níveis do Ricardo Eletro, mas sempre estive presente, sempre participei, mas se eles determinam, que assim seja feito. A Justiça vai ser respeitada na minha gestão e na minha campanha”.