Um trem descarrilou nesta segunda-feira (18) sobre uma rodovia no estado de Washington, noroeste dos Estados Unidos. O canal local KOMO informou que ao menos seis pessoas morreram e dezenas estão feridas.

"Emergência, emergência, caímos", pode-se ouvir no áudio do operador do trem 501 da Amtrak, a rede estatal interurbana de trens de passageiros, que cobria a rota Seattle-Portland.

Pelo menos dois vagões caíram sobre a estrada, junto com eixos e rodas do trem, além de outros escombros da destruição.

Outros carros destruídos estavam espalhados entre as árvores de uma floresta, onde imagens da televisão mostravam os bombeiros procurando por sobreviventes.

"Há um par de vagões onde não é seguro realizar buscas. Sabemos que não há ninguém com vida lá dentro", disse o porta-voz do xerife do condado de Pierce, Ed Troyer, sem precisar o número de vítimas.

O acidente foi registrado às 7h40 locais entre as cidades de Tacoma e Olympia, em uma linha férrea com novas locomotivas, além de vias e sinalização modernizadas para prestar um serviço de alta velocidade.

"Estávamos virando a esquina para pegar a ponte até a I-5 (...) e caímos no chão", ouve-se na gravação divulgada pela CNN. "Temos vagões por todos os lados e abaixo, na autoestrada".

"É bastante assustador", informou Troyer, acrescentando que entre as vítimas fatais não estavam motoristas da movimentada autoestrada Interestadual 5 (I-5), que liga os Estados Unidos de norte a sul pela costa oeste, da fronteira com o Canadá até a com o México.

"Quando chegamos ao local, era óbvio que havia mortos e feridos e algumas pessoas conseguiram sair do trem", acrescentou Troyer.

Os socorristas instalaram tendas de atendimento para coordenar os trabalhos de traslado dos feridos aos hospitais locais, enquanto a autoestrada ficou fechada pelo resto do dia.

"Tínhamos passado pela cidade de DuPont e parecia que íamos pegar uma curva", disse Chris Karnes, um dos passageiros, ao canal KIRO-TV, da CBS. "De repente escutamos um barulho de rangido e sentimos que nos dirigíamos para uma colina. O seguinte que sei é que fomos lançados para frente dos nossos assentos, as janelas quebram, paramos e tem água. As pessoas gritavam".

'Volte quando houver um acidente'

O trem, que levava 78 passageiros e cinco tripulantes, fazia o trajeto Seattle-Portland com novas locomotivas, mais rápidas, após a modernização da via férrea e dos sistemas de sinalização para permitir velocidades mais altas.

A Amtrak, rede estatal interurbana de trens de passageiros, informou em sua página na Internet que os novos trens, denominados Cascades, foram projetados para um serviço de "alta velocidade". 

"Contam com uma tecnologia especial, que usa a gravidade para se inclinar nas curvas, enquanto se mantém a velocidade", explica.

As novas locomotivas, da fabricante alemã Siemens, incluem um sistema de controle que para o trem em situações de perigo, mas neste caso seria usado somente no ano que vem, quando a tecnologia for ativada em toda a via, segundo o Departamento de Transportes do estado de Washington (WSDOT).

Autoridades locais expressaram sua preocupação pela alta velocidade nas zonas povoadas: os trens deviam chegar a 127 km/h.

Don Anderson, prefeito de Lakewood, subúrbio de Tacoma, disse à emissora KOMO que advertiu o WSDOT sobre a necessidade de mais medidas de segurança. "Volte quando houver um acidente e tente justificar não ter feito essas melhorias de segurança", teria dito.

O presidente Donald Trump expressou em um ato oficial suas "mais sinceras condolências e orações pelas vítimas do descarrilamento" e disse que o incidente é mais uma razão "para começar a recuperar imediatamente a infraestrutura dos Estados Unidos".

"Sete bilhões de dólares gastos no Oriente Médio enquanto nossas ruas, pontes, túneis, vias férreas desmoronam. Não por muito tempo", tuitou.

Em maio de 2015, oito pessoas morreram quando um trem descarrilou na Filadélfia. Estava muito acima da velocidade no momento da curva. Na época, analistas disseram que um sistema de controle teria evitado o acidente.