Em muitas famílias sempre há aquele irmão que se destaca dos demais, assim como há aquele que vive nas sombras. Na indústria do automóvel isso também acontece. O Volkswagen Fox é um exemplo notório. Lançado em 2003, era a aposta para substituir o Gol, mas isso nunca aconteceu. O veterano segue firme até hoje e o Fox ficou vivendo na aba do irmão.

No entanto, o Fox foi se qualificando com o passar dos anos. Passou por duas atualizações, sendo que a primeira (em 2010) foi bastante significativa, e lhe rendeu novos painel e quadro de instrumentos, mais dignos que os originais.

Também foi uma espécie de cobaia de novos conteúdos. Foi o primeiro modelo da VW nacional a adotar módulos de gerenciamento eletrônicos no lugar dos elétricos. E também incorporou muitos equipamentos que posteriormente foram disponibilizados na família Gol.

Mas o grande trunfo do Fox é sua arquitetura, com 3,86 metros de comprimento. Ele adotou uma configuração mais vertical dos ocupantes, o que beneficiou o espaço interno e a visibilidade. Detalhes que fazem dele um compacto bastante polivalente, principalmente no uso cotidiano. O senão fica por conta do porta-malas de apenas 270 litros.

No mercado de usados, o Fox figura entre os modelos mais comercializados, segundo a Fenabrave. Ele tem uma média de 20 mil negociações mensais. 

Como é um modelo em linha há 16 anos e com opções de carroceria duas e quatro portas, assim como motores 1.0, 1.4 e 1.6, além de caixas manual e automatizada. Seus preços variam de R$ 13.400 e 48.500, segundo a Fipe. 

Uma indicação é apostar num Fox Comfortline 1.6, ano 2016. Além de mais “jovem”, a versão está alinhada com a última reesti-lização e tem bom conteúdo, como ar-condicionado, trio elétrico (vidros, travas e retrovisores elétricos), direção hidráulica, volante com regulagem de altura e comandos, radio com (CD, SD, USB e Bluetooth) e faróis de neblina. 

No entanto, a versão ainda podia receber itens opcionais, como sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, acendimento automático dos faróis e limpadores do para-brisas, revestimento em couro dos bancos, central multimídia com navegador GPS, teto solar e rodas de liga leve. 

Segundo a Fipe, sua avaliação é de R$ 42 mil, mas no varejo pode se encontrado a partir de R$ 39 mil.

Assista também