A Honda construiu uma reputação forte no mercado brasileiro desde que desembarcou por aqui no início dos anos 1990. O Civic não demorou a cair no gosto do consumidor brasileiro e até hoje figura como um dos modelos mais desejados, junto do conterrâ-neo e líder do segmento Toyota Corolla. Mas a montadora deu uma tacada certeira que a rival ainda não foi capaz de revidar: O HR-V.

O utilitário-esportivo (SUV) compacto chegou ao mercado no primeiro semestre de 2015 junto com o Jeep Renegade. Ao contrário do norte-americano, que apostava na performance off-road, o japonês sempre deixou clara sua vocação urbana. 

Não deu outra: o jipinho se tornou um sucesso e figura como os mais vendidos do mercado. Este ano despencou para a quarta colocação. Uma das razões foi o preço. A versão mais em conta do jipinho (a LX 1.8 automática) parte de R$ 94.400. Já a mais cara Touring 1.5 turbo sai por R$ 139.990. Valores que assustam muitos consumidores, que não podem dispor de tamanho investimento. 

Seminovo 
No entanto, uma forma de levar um HR-V para casa é recorrer ao varejo de usados. Segundo a Fipe, as cotações do HR-V variam de R$ 66.380 a R$ 94.655, considerando a versão mais simples (LX 1.8 manual, ano 2015) e a mais cara (Touring 1.8 automática, anos 2018). 

Na prática, o cenário é um pouco diferente. A versão LX com caixa manual praticamente não é encontrada nos classificados, devido à baixa demanda. Os pedidos eram tão escassos que a Honda eliminou a caixa manual na linha atual. Daí as opções mais baratas partirem de R$ 69 mil e poderem chegar a R$ 107 mil nas mais caras. 

Pontos fortes
A boa fama do HR-V se justifica por atributos como boa montagem, acabamento refinado e bom espaço interno. Além disso, o jipinho oferece bom pacote de equipamentos como direção assistida, trio elétrico (vidros, travas e retrovisores elétricos), freio de estacionamento elétrico, opção de multimídia, função Auto Hold (que mantém os freios pressionados sem a necessidade de pressionar o pedal), dentre outros regalos que cativam os proprietários. 

Em termos de desempenho e consumo, o motor 1.8 garante bom comportamento ao jipinho e consumo satisfatório na ordem de 11,3 km/l, com gasolina, no trajeto que mescla trechos urbanos e rodoviários. 

Assista também!