Usuários do Pix poderão integrar as listas de contato dos celulares pessoais. A mudança no regulamento, feita pelo Banco Central, visa a facilitar a identificação de quem cadastrou seu número como chave Pix, simplificando ainda mais o pagamento com a funcionalidade.

O Pix é um recurso que permite a transferência entre contas bancárias 24 horas por dia. As transações são executadas em até dez segundos, sem custo para pessoas físicas.

Para usar o sistema, o correntista deve ir ao aplicativo da instituição financeira e cadastrar as chaves, que podem seguir o número do celular, o e-mail, o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), para pessoas físicas, ou o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), para empresas.

Além disso, os usuários finais também poderão, em caso de mudança no nome, solicitar alteração das informações, como nome completo, nome empresarial e título do estabelecimento, sem a necessidade de excluir e registrar novamente a chave. Isso vai facilitar, por exemplo, o ajuste quando uma pessoa alterar o nome em decorrência de casamento.

A mudança no regulamento também impede a imposição de limites para o número de transações Pix, seja de envio ou de recebimento. De acordo com o Banco Central, “essa vedação é necessária para garantir condições competitivas equânimes entre diferentes instrumentos de pagamento”.

Leia Mais:
Banco Central altera para 14 de maio implementação do Pix Cobrança
Contribuinte pode pagar taxas federais com cartão de crédito a partir desta segunda-feira
Banco do Brasil ajuda estados e municípios a cobrar impostos via Pix