O vírus H7N9 da gripe aviária tem um maior potencial para a transmissão entre seres humanos do que qualquer outro vírus conhecido da gripe das aves, segundo um relatório conjunto da China e da Organização Mundial de Saúde (OMS), informou a agência de notícias chinesa Xinhua neste sábado (18).

O vírus H7N9, em comparação com outros vírus originários das aves, infectou mais em menos tempo, segundo o relatório, e alguns vírus H7N9 mostraram alterações genéticas que indicam que ele se adaptou para ser mais contagioso do que os já conhecidos. O relatório admitiu ainda que existem incertezas que cercam esse novo vírus, afirmando que a exposição a aves vivas é um importante fator de risco.

A OMS ofereceu ao governo chinês uma série de sugestões, inclusive ficar alerta, apesar de o enfraquecimento sazonal do vírus durante o verão. O vírus apresenta riscos graves e muito de sua informação básica ainda não é conhecida.

No mês passado, a OMS enviou uma missão conjunta de peritos para a China para inspecionar áreas afetadas pelo H7N9 em Xangai e Pequim, para uma semana de avaliação da gripe.

Desde o final de março, quando o primeiro caso de H7N9 foi reportado em 13 de maio, a China já havia informado um total de 130 casos confirmados. Desses, 35 terminaram em morte, enquanto 57 pacientes se recuperaram, de acordo com estatísticas oficiais, disse a agência de notícias Xinhua.