Até 2021, a Vallourec Mineração vai investir R$ 220 milhões na expansão da mina Pau Branco, em Brumadinho, praticamente dobrando a capacidade de extração e beneficiamento, além de duplicar os postos de trabalho. A expectativa é a de que sejam gerados 400 empregos temporários durante as obras e 325 fixos após a conclusão delas. 

O projeto foi apresentado ontem pela companhia ao governador Romeu Zema (Novo). “Uma equipe com membros do Brasil e da França se encontrou com o governador. Foi um encontro de apresentação, pois ele ainda não era conhecido nosso. Deixamos claras as nossas intenções de expansão da mina”, disse o superintendente de Relações Institucionais e de Comunicação, Hildeu Dellaretti Junior. De acordo com ele, as vagas de emprego serão destinadas, prioritariamente, aos moradores de Brumadinho e região. 

As licenças necessárias para tirar o plano do papel já estão em andamento. “O projeto de engenharia básica já foi feito e os processos de licenciamento estão em andamento. Fomos informar ao governador que acreditamos no Estado”, comentou o executivo.

Empresas dos mais diversos portes têm reclamado de dificuldade para conseguir a Licença Ambiental (LA) em Minas. Durante a campanha e após ter sido eleito, Zema fez críticas ao que chamou de “burocracia excessiva” na emissão dos documentos. Ontem, após o encontro com executivos da Vallourec, o governador publicou no Twitter que “o governo vai trabalhar para trazer investimentos, gerar emprego e renda aos mineiros”. 

Atualmente, a produção da mina de Pau Branco gira em torno de 6 milhões de toneladas por ano. Parte do minério é enviado às usinas de Belo Horizonte, localizada no Barreiro, e Jeceaba, na região Central do Estado. O restante é comercializado no mercado interno e embarcado para o exterior.