As carreiras mais valorizadas este ano e que renderam mais oportunidades no mercado de trabalho são, em sua maioria, pautadas pela tecnologia. Isso não significa que somente as profissões desta área tiveram mais visibilidade, mas que, mesmo carreiras tradicionais como as da área do Direito, ganharam "incrementos" tecnológicos, resultando até mesmo em uma nova função, a de advogado digital.

Segundo a psicóloga e assessora de carreira da Catho, empresa multinacional de recrutamento on-line, Carla Carvalho, essa demanda é uma resposta às mudanças no mundo. "Toda a revolução que vem acontecendo no mercado de trabalho é resultado das sofisticações tecnológicas. As pessoas passaram a utilizar mais as redes para se relacionar, gerando uma necessidade de se trabalhar em prol da prevenção de problemas nestas redes, por exemplo. A tecnologia nunca vai deixar de existir porque as demandas sempre vão surgir e, por isso, o mercado está criando novos tópicos para atender a demanda".

Isso faz também com que as instituições de ensimo se atentem à demanda por profissionais com conhecimentos tecnológicos em suas respectivas áreas. A partir do primeiro semestre do ano que vem, por exemplo, as faculdades Kennedy e Promove incluirão na grade curricular do curso de Direito, uma disciplina específica sobre o tema: Direito e Tecnologia, além de incluir outros tópicos relativos à tecnologia. 

O coordenador do curso de Direito da Faculdade Kennedy, Hellom Lopes Araujo, explica: "a tecnologia tem entrado de forma agressiva na área jurídica, com a inteligência artificial, a big data e o que chamamos de jurimetria. Hoje em dia, a atuação do advogado tem mudado significativamente em virtude das inovações tecnológicas, principalmente após a criação do processo judicial eletrônico". 

Ele cita que o Brasil tem, hoje, 110 milhões de processos em andamento e 500 mil servidores atuando na área do Direito, dados obtidos somente pela informatização do sistema judiciário. "E isso muda drasticamente a vida do estudante de Direito, já que hoje, ele consegue fazer tudo pela internet. Raramente um estagiário ou advogado precisa ir a um fórum hoje em dia. Isso torna a vida dos estudantes e estagiários menos burocrática", conclui.   

Veja abaixo a lista das 10 carreiras mais valorizadas em 2019, com médias salariais e oportunidades que profissionais destas áreas devem esperar:

1. Programador Java - entre R$ 3 mil e R$ 5 mil

Apesar de a maioria dos profissionais desta área serem graduados em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciência ou Engenharia da Computação, o cargo exige aprofundamento por meio de cursos presenciais ou on-line e livros. Por ser multiplataforma, a linguagem Java ganha espaço em diversos dispositivos, tornando-se praticamente onipresente e, consequentemente, mais requisitada no mercado de trabalho. 

As possibilidades de atuação desta área são em grandes grupos, startups e fábricas de software, agências e até mesmo empresas que não são da área de tecnologia. 

2. Analista Desenvolvedor Mobile - entre R$ 3 mil e R$ 6 mil

Profissionais desta área têm diversas opções de graduação, por exemplo: Ciência da Computação, Matemática e Análise e Desenvolvimento de Sistemas, ou outras linguagens compatíveis para esta função, como noções de SEO e Google Analytics.

O trabalho é atuar no desenvolvimento, planejamento dos recursos do aplicativo, implantação de arquitetura, ferramentas e recursos, e ainda a realização e configuração de testes. Como os aparelhos móveis são unanimidade no mundo moderno, este profissional tem sido bastante requisitado. As oportunidades estão, principalmente, nas startups ou empresas de desenvolvimento de aplicativos. 

3. Engenheiro de Inteligência Artificial - entre R$ 6 mil e R$ 10 mil

Não há uma graduação específica para esta área, mas cursos como Tecnologia da Informação, Matemática e Engenharia da Computação são os mais indicados para quem deseja se inserir no mercado, além de habilidades de codificação bem apuradas. Este profissional é o responsável por preparar listas de sugestões para usuários, cruzar dados e informações. 

Como a Inteligência Artificial já é aplicada em vários nichos de mercado, estes profissionais podem atuar em empresas de domínio industrial, por exemplo, que aderem ao conceito de personalização. As plataformas de streaming, que oferecem itens que se adequam ao gosto pessoal do usuário, são outro exemplo, assim como sites de currículos (que cruzam dados de empresas e candidatos) e outros segmentos de reconhecimento de imagens e voz, medicamentos e até cibercriminalidade. 

4. Bioinformacionista - entre R$ 4 mil e 7 mil

Profissionais desta área costumam unir capacitação e formação na área de genética e tecnologia e atuam, principalmente, na área da saúde, em hospitais, laboratórios de análises clínicas, centro de pesquisas ou indústria farmacêutica. É o conhecimento sobre genes e mutação aliado a um banco de dados. 

Atuações mais específicas exigem ainda um mestrado e doutorado em bioinformática. Na área da genética, por exemplo, um dos campos de atuação é o sequenciamento de DNA, onde é possível destrinchar várias características biológicas de uma pessoa. Outra possibilidade de atuação é na produção de um medicamento exclusivo para determinado paciente. 

5. Técnico em Telemedicina - entre R$ 4 mil e 7 mil

Estes profissionais são responsáveis por dar suporte local ou remoto e trabalham fazendo o uso de videoconferência. Com a grande inserção da informática na área da saúde, o que inclui a busca por rapidez nos diagnósticos médicos, por exemplo, profissionais desta área fazem a montagem de equipamentos de vídeo, áudio, internet, além de fornecer treinamento para os profissionais da saúde. As áreas de atuação são, principalmente, em hospitais e clínicas.   

6. Agricultor Urbano - entre R$ 3 mil e R$ 5 mil

É aquele profissional que cultiva alimentos orgânicos em espaços urbanos e, para isso, faz uso de recursos tecnológicos como drones, sistema de análise de clima, de automação, padrões estatísticos e big data. Para esta função é desejada a formação em cursos como Agronomia, Biologia ou Engenharia de Alimentos, além de conhecimentos e domínio na utilização dos recursos tecnológicos citados. 

Pode atuar em qualquer área que diz respeito a alimentação e agricultura, passando ainda pela atuação em projetos sociais, como em comunidades carentes, por exemplo. 

7. Designer de Máquinas Agrícolas - entre R$ 3 mil e R$ 8 mil

O nível mínimo exigido para a área é um curso técnico de design, mas conhecer os aspectos de riscos ambientais e responsabilidade social é essencial para ter sucesso na carreira. Além disso, cursos de pós-graduação na área podem ser um plus. 

Utilizar a tecnologia na agricultura é uma tendência e o designer de máquinas agrícolas pode atuar fornecendo esta tecnologia a indústrias e empresas do ramo, principalmente se estiver alinhado a questões de sustentabilidade. Isso torna possível a criação de máquinas que produzem a própria energia, fazendo o aproveitamento de dejetos de animais e decomposição de vegetais, dentre outros recursos. 

8. Analista de Marketing Digital - R$ 2 mil e R$ 4 mil 

Geralmente formados em alguma das habilitações da Comunicação Social, estes profissionais também podem ter formações voltadas para as áreas de vendas e comercial. Por se tratar de um mercado em constante atualização, há ainda vários cursos de qualificação dentro da área. 

Analistas de Marketing Digital são bem requisitados em empresas de comércio eletrônico e de comunicação, ou ainda, qualquer negócio que precise de desenvolvimento de estratégias de marketing, definição de posicionamento das marcas e de canais específicos para cada público, estudo de tendência de mercado e fatores econômicos e financeiros, planejamento e definição de campanhas para promoção de produtos e serviços. 

9. Advogado Digital - entre R$ 4 mil e R$ 7 mil

Este profissional "surgiu" a partir das novas demandas de trabalho como, por exemplo, a aplicação da lei no que diz respeito a crimes cibernéticos. Assim como o advogado convencional, um advogado digital precisa de bacharel em direito e prestar o exame da OAB, mas ter uma especialização, como em direito digital e das telecomunicações, é altamente indicado. 

São estes advogados que irão atuar nos chamados crimes modernos, como uso indevido de imagens, roubo de informações e cyberbullying. O próprio mercado já está se preparando cada vez mais para os avanços tecnológicos da área com peticionamentos eletrônicos e intimações via aplicativos de mensagens instantâneas, para citar alguns exemplos. 

10. Engenheiro Bioenergético - entre R$ 4 mil e R$ 9 mil 

Responsável por executar trabalhos voltados a biocombustíveis e bioenergia, as chamadas energias alternativas, os profissionais que desejam seguir carreira nesta área devem ter cursado área de conhecimento em ciências exatas e tecnológicas, além de especialização ou pós-graduação na área de engenharia bioenergética. São eles que exploram energias eólica, solar, marítima, geométrica, dentre outras. 

Há uma preocupação cada vez maior com as formas sobre como utilizamos as energias fornecidas pela natureza e, tendo em vista que o Brasil é um país rico em fontes energéticas, este mercado está em plena expansão, tanto no setor público como no privado. Os engenheiros bioenergéticos podem atuar, por exemplo, em companhias de transporte e distribuição de gás natural, concessionárias de energia elétrica e usinas de etanol e biodiesel.

Outras carreiras que tiveram destaque este ano são a de Programador Front-end (na qual o profissional é responsável pelo design, conteúdo e funcionalidade da camada frontal de um site), Designer gráfico (desenvolvimento de soluções de design e comunicação visual), Analista de Search Engine Optimization (SEO) - que atua visando alcançar as primeiras posições nos sites de busca - e Employer Branding (atua com estratégias para recrutar talentos para as organizações, construir uma imagem positiva para engajar e atrair esses profissionais para fazerem parte da empresa). 

O levantamento das carreiras mais valorizadas este ano foi feito pela Catho com base na análise de dados da empresa e por meio de pesquisas conduzidas com recrutadores. 

Leia mais:

Mercantil do Brasil está com 100 novas vagas de TI abertas em Belo Horizonte
Formação superior permite progressão na carreira pública e melhoria na renda