Quem quiser adquirir a loja da esquina entre rua Gonçalves Dias e avenida João Pinheiro terá também que comprar também a marca e a operação do Xodó. De acordo com o Grupo Direcional Empresas BH, empresa responsável pela venda do imóvel, o dono do espaço quer garantir a manutenção da tradicional lanchonete presente na Praça da Liberdade há 55 anos.

A intenção é inserir no contrato uma cláusula em que o novo proprietário garanta a manutenção do Xodó no endereço por um tempo negociado entre as duas partes. “Estamos recebendo propostas e os possíveis compradores estão sendo analisados. Mais do que o dinheiro, é importante saber o perfil do comprador, porque os donos fazem questão da manutenção do Xodó”, explica William Almeida, representante do Grupo Direcional.

O proprietário do imóvel e da marca Xodó é o Grupo Bonsucesso, dono de empresas relacionadas ao mercado financeiro e de automóveis. A lanchonete destoa entre os investimentos do grupo e, por isso, houve a decisão de vendê-la. “O Xodó é um negócio estável, que dá lucro, mas é diferente dos outros investimentos do grupo. A venda é por uma questão operacional”, explica.

O valor do imóvel e da marca não foram revelados. Caso algum comprador se interesse apenas pela lanchonete, mas não pelo imóvel, o proprietário se compromete a fazer um contrato de aluguel com benefícios, segundo o corretor.

A reportagem do Hoje em Dia entrou em contato com o grupo Bonsucesso, liderado pela família Pentagna Guimarães, e foi informada por um dos sócios, Luiz Flávio Pentagna Guimarães, que as informações sobre a venda da lanchonete vão ser repassadas apenas pelo gerente do Xodó, Paulo Regadas, que não atendeu as ligações.  

Leia mais:
Imóvel onde fica o Xodó é colocado à venda, mas lanchonete não deve sair da Praça da Liberdade