O comportamento de Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino da Venezuela, será analisado pelos órgãos do governo de Nicolás Maduro. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (4) pela vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez. Segundo ela, as ações de Guaidó serão avaliadas por instituições sólidas e sustentáveis.

Delcy Rodríguez não adiantou que medidas podem ser tomadas contra Guaidó cujo retorno é aguardado na Venezuela.

"Seu comportamento e suas atividades serão cuidadosamente analisadas pelas instituições do Estado. Medidas apropriadas serão tomadas", disse a vice-presidente referindo-se a Guaidó, lembrando que também serão analisadas suas ações nas visitas aos países vizinhos.

Para Delcy Rodríguez, Guaidó expôs negativamente a Venezuela. "Como venezuelana, tenho vergonha alheia por ver uma pessoa não se limitar ao ridículo nacional e seguir para o ridículo internacional", disse.

Nas redes sociais, Guaidó promete retornar à Venezuela a qualquer momento. Ele convocou para hoje mobilizações em Caracas e várias cidades do interior do país. Nos últimos dias, o interino esteve na Colômbia, no Brasil, no Paraguai, na Argentina e no Equador.

*Com informações da Telesur, emissora multiestatal com sede em Caracas, na Venezuela.

Leia mais:
Em transmissão ao vivo, Guaidó convoca mobilização
Juan Guaidó convoca manifestações em toda Venezuela para esta segunda-feira

Governo Maduro se diz disposto a negociar com oposição