Faz um bom tempo que a Toyota perdeu a mão no design. Podemos afirmar que o auge de sua escola de design foi nos anos 1990, quando ela desenhou o irretocável Celica da geração T180. Sim, aquele carro lindo que levou Carlos Sainz a ser campeão do Mundial de Rali. Na conta ainda podemos elencar modelos como as duas primeiras gerações dos Supra, assim como o simpático MR-2. Depois, ela escorregou e surgiu o Corolla “ralador de queijo”, Etios e por aí vai. Mas desde a chegada do GT86, ela voltou a acertar o traço e a melhor prova disso é o novíssimo Venza.

A marca acaba de apresentar a nova geração do utilitário, nos Estados Unidos, que estava fora de linha desde 2015, com estilo pouco atraente. Agora o Venza retorna como um SUV com carroceria cupê para se posicionar entre o C-HR e o RAV4. Com desenho arrebatador, esse SUV será a versão norte-americana do nosso Corolla Cross. E, saiba, ele oferece atributos de fazer inveja no futuro rival do Jeep Compass, começando pelas linhas. Sabe aquela história da grama verde do vizinho? É bem por aí.

Mas fato é que o Venza chegará ao mercado apenas com motorização híbrida. A Toyota promete consumo combinado (urbano e rodoviário) na ordem de 17 km/l. Pode não parecer muito, mas para um SUV desse porte e com tração integral, é um desempenho considerável. 

O conjunto mecânico, batizado de Toyota Hybrid System II, combina um motor 2,5 litros com três módulos elétricos. A unidade à combustão conta com sistema de refrigeração variável (bomba de água elétrica, termostato elétrico) e uma bomba de óleo totalmente variável, que segundo a marca contribui para a eficiência do bloco. A potência combinada dos quatro motores é de 219 cv.

O sistema de tração integral conta com um dos motores elétricos montado junto ao eixo traseiro. Essa unidade tem programação para entregar 80% do torque para as rodas posteriores e outros 20% para ajudar o eixo dianteiro. No entanto, ele pode reservar toda a força para seu eixo quando há demanda.

Estilo

O Venza impressiona pelas linhas fluidas, sem excessos de recortes dos últimos modelos da marca. A parte frontal se destaca pela grade elevada e os faróis afilados. Visto de lado, há um quê de HR-V ampliado, mas com curvas que fazem dele bem musculoso. 

No entanto, é na traseira que esse Toyota dá show. A cadência acentuada da coluna C, combinada com as lanternas afiladas e elevadas (ao melhor estilo Jaguar), dão ao modelo um estilo muito atraente. O conjunto se completa com as ponteiras duplas. O único excesso fica por conta da moldura cromada para os olhos de gato, que tem cara de carro chinês.

Por dentro

Se por fora o Venza é tão bonito que nem parece um Toyota, por dentro ele é mais Toyota do que nunca. Apesar de contar com quadro de instrumentos de 12,3 polegadas e um imenso multimídia flutuante (sem aquela cobertura do Corolla, que lembra uma TV de tubo), o estilo é bem mais sóbrio que o exterior. Mas, mesmo assim, é elegante.

O sistema JBL inclui áudio de alta fidelidade, conexão Apple CarPlay, Android Auto e até mesmo Amazon Alexa, além de acesso às câmeras. A Toyota explica que a base de carregamento sem fio foi alargada para comportar telefones de tela grande como um iPhone 11 XR Max ou um Galaxy S20 Ultra. 

Mas a cereja do bolo desse Toyota é o isolamento acústico. A marca explica que aplicou mantas mais densas para absorver ruídos externos assim como duas câmaras de ressonância no capô, que “coletam” o barulho. Até o escapamento foi projetado para reverberar o mínimo possível. Tudo isso somado ao padrão elevado de acabamento, com materiais acolchoados, bancos revestidos em couro e sistema de climatização digital de múltiplas zonas. 

Segurança

Além do pacote caprichado, o Venza conta com um aparato de segurança avançado. Ele é equipado com o Toyota Safety Sense (TSS 2.0), um conjunto abrangente de sistemas de segurança ativos que inclui: sistema de pré-colisão com veículo diurno, com pouca luz e detecção de pedestres, além de detecção diurna de bicicleta (PCS). O sistema emite alerta e caso o motorista não freie ou mude a trajetória, ele aplica frenagem total para impedir a colisão.

O SUV ainda oferece controle de cruzeiro adaptativo (ACC), monitor de faixa e leitor de placas. Constam no pacote itens como monitor de ponto cego, alerta de tráfego cruzado traseiro. Já as versões XLE e Limited ainda recebem assistentes de manobras.

Fala que não deu uma invejinha dos gringos, fala?