O empresário e prefeito de Betim, Vittorio Medioli, sacramentou ontem a filiação ao Podemos (antigo PTN), numa cerimônia em Brasília. O prefeito afirma que, com a medida, irá trabalhar na articulação mineira da candidatura do senador paranaense Álvaro Dias, do seu novo partido, à Presidência da República. O ato de filiação ocorreu no gabinete do senador.

Medioli irá assumir a presidência estadual do Podemos. “Acreditamos que a proposta do Álvaro Dias deverá se impor no cenário nacional como uma solução equilibrada, da competência e da ética”, disse o dono do grupo Sada. 

Sobre a mudança de partido, o prefeito de Betim afirmou que o Podemos irá “representar a população, defender os interesses legítimos do povo e colocar o Estado a serviço do cidadão, deixando de ser o cidadão a serviço do Estado”.

Em Minas, o Podemos deve apoiar o governador Fernando Pimentel (PT) na provável campanha pela reeleição. Na última segunda-feira o governador e o líder do governo na Assembleia, Durval Ângelo (PT), estiveram presentes na reunião estadual da sigla. Na ocasião, o deputado federal Ademir Camilo (Podemos-MG) afirmou que há “uma possibilidade real” de parceria com os petistas.

A assessoria de Medioli nega que o prefeito de Betim tenha interesses em deixar o governo da cidade para disputar algum cargo.

Nos bastidores, no entanto, levanta-se a possibilidade de que ele concorra ao Senado.
Medioli era filiado ao PHS (mesmo partido do prefeito de BH, Alexandre Kalil), mas rachou com uma das principais lideranças da legenda, o deputado federal Marcelo Aro. 

Nascido na Itália, Medioli também já foi deputado federal (1991-2006) pelo PSDB, com o qual rompeu em 2005, quando migrou para o PV.