Marca de calçados infantis de Nova Serrana, maior polo calçadista do Estado, a Yuupiii anda a passos acelerados. Prestes a completar 10 anos de vida, a empresa comemora a produção recorde de 10 mil pares por dia. E a expectativa é encerrar 2015 com um crescimento de aproximadamente 5% em relação ao ano passado.

Não que a crise seja considerada apenas uma brincadeira. Mas segundo o diretor comercial Rafael Xavier, a receita para vencê-la é investir em criatividade e inovação tecnológica.

“Estamos sempre inovando e abastecendo o mercado com novidades”, afirma.

Voltados para crianças de 0 a 14 anos, os calçados são descritos como macios, confortáveis, leves, antimicrobianos, antialérgicos, resistentes ao odor e que não marcam o piso. Tudo é pensado para agradar pais e filhos, cada vez mais donos do próprio nariz quando o assunto é consumo.

“Com o aumento do acesso de crianças e adolescentes aos meios de comunicação, como televisão, celular e internet, eles passaram a influenciar diretamente nas compras das famílias. Então a melhor opção é apostar em um produto de qualidade que atenda ao mesmo tempo as expectativas das crianças e adolescentes e dos adultos”, afirma Xavier.

E haja imaginação. O diretor comercial da Yuupiii diz que o calçado da marca também faz as vezes de brinquedo. Há modelos em formato de carrinho, avião, caminhão, galinha, esquilo e muitos outros.

“Para ganhar um mercado muito concorrido e atender a um público a cada dia mais exigente em relação à qualidade e ao design dos produtos, promovemos constantes investimentos em melhoria da qualidade, da produtividade e da especialização de funcionários e representantes”, diz.

Experiência

Ao todo, a fábrica fundada em 2005 pelos sócios Luis César e Marcos Guimarães, ambos no comando da empresa, conta com 80 empregados. Os empresários acumulavam no currículo longa experiência no ramo calçadista para adultos, até que resolveram apostar as fichas em sapatos e sandálias para os pequenos. Hoje, agradecem a mudança para o universo infantil.

“Quando a criança está aprendendo a andar, o calçado deve ter a parte do calcanhar firme para evitar torções. O sistema que evita derrapagem também é essencial para evitar quedas. Já crianças na faixa dos seis ou sete anos vivem agitadas e gastam muita energia. Portanto, precisam de calçados resistentes, flexíveis, leves, com sistema de amortecimento de impacto e sistema que evite a derrapagem. Os detalhes fazem os produtos especiais”, diz Xavier.