O governador Romeu Zema anunciou, no final da manhã desta terça-feira (4), investimentos de R$ 416 milhões em ações de reparação na bacia do Rio Doce, atingida pelo rompimento da barragem do Fundão, em Mariana, ocorrido em 2015.

Os recursos, resultantes de ações integradas articuladas pelos governos de Minas Gerais e do Espirito Santo e pelo Fórum Permanente dos Prefeitos do Rio Doce, contemplarão cidades dos dois Estados.

O acordo de repasse financeiro foi feito com a Fundação Renova - entidade responsável pela reparação dos danos - e homologado nesta terça-feira pela 12ª Vara de Fazenda Federal.

Zema destacou os investimentos que serão feitos em educação, alocados para 210 escolas municipais e estaduais de 34 cidades. Elas receberão, de acordo com o governador, melhorias na forma de obras e equipamentos. 

Recursos também serão alocados para a área de infra-estrutura, em especial nas rodovias MG-900 e MG-760, "que são anseios grandes da região e que vão possibilitar uma logística muito melhor, além de acesso ao parque (Estadual do Rio Doce)".

Ele observou que sua grande preocupação é com a velocidade para que as melhorias sejam logo executadas. "Estamos fazendo o possivel para que estas reparações e compensações sejam agilizadas", assinalou.

Confira as principais ações nos dois Estados:

- Pavimentação de estradas de terra em Minas Gerais e no Espírito Santo para escoamento da produção na região do Vale do Aço, permitindo o acesso a novos eixos rodoviários (BR-381 e BR-262), promovendo, ainda, o desenvolvimento socioeconômico, a partir do incentivo ao turismo na foz do Rio Doce (Linhares/ES) e no Parque Estadual do Rio Doce;

- Conclusão, instalação e equipagem completa do Hospital Regional de Governador Valadares, que fará atendimentos de média e alta complexidade. Serão criados 265 novos leitos exclusivamente para o SUS (Sistema Único de Sáude), sendo 50 leitos serão de CTI e nove salas para cirurgias de alta complexidade. O hospital regional beneficiará 86 municípios diretamente e atenderá a uma população de mais de um milhão de pessoas;

- Construção e/ou reformas de creches, pré-escolas, escolas públicas de ensino fundamental, médio e profissionalizante na Bacia do Rio Doce, com aquisição de ônibus escolares para as áreas rurais e adequação do mobiliário. Será priorizada a construção de salas de informática e laboratórios técnicos para integração com as novas tecnologias. Todo o investimento será feito em escolas públicas municipais e estaduais, beneficiando principalmente a população de baixa renda, predominante nessas instituições de ensino;

Construção do Distrito Industrial em Rio Doce, voltado para empresas de alta tecnologia, com foco em sustentabilidade, com geração direta de emprego e renda para toda a região.