Os nomes de três secretários de Estado foram divulgados pelo governador eleito Romeu Zema (Novo) na tarde dessa segunda-feira (10). Eles assumirão as pastas de Saúde, Impacto Social e Ouvidoria. Os três, conforme a assessoria de imprensa de Zema, foram escolhidos por headhunters e receberão o salário integral retroativo quando a folha de pagamento do funcionalismo estiver em dia. 

“Seguimos trabalhando para montar uma equipe competente e totalmente comprometida com a retomada do desenvolvimento de Minas Gerais”, disse Zema. 

Wagner Eduardo Ferreira, que encerra neste mês o mandato à frente da presidência da Fundação Educacional Lucas Machado (FELUMA), entidade  mantenedora do Hospital Universitário Ciências Médicas e da Faculdade de Ciências Medicas (FCM-MG), é o indicado para a Secretaria de Saúde.

A pasta Impacto Social, que reúne as secretarias de Trabalho e Desenvolvimento Social, será comandada pela economista Elizabeth Jucá. 

Já a Ouvidoria-Geral do Estado, que é responsável por receber, sugestões, críticas, denúncias, reclamações relativas à administração estadual, ficará a cargo da advogada Simone Deoud.

Em 22 de novembro, o governador eleito já havia confirmado as escolhas do contador Gustavo Barbosa para a Secretaria de Fazenda e do engenheiro Otto Alexandre Levy Reis para a pasta de Planejamento e Gestão.

Perfis
Indicado à Secretaria de Saúde, o médico e biólogo Wagner Eduardo Ferreira tem especialização em Clínica Médica e mestrado em Infectologia. Wagner foi consultor da Organização Mundial da Saúde para a América Latina de DST/AIDS, vice-presidente Fhemig e presidente do MG Transplantes.

A economista Elizabeth Jucá, que ficará à frente da pasta de Impacto Social, é master em Liderança e Gestão Pública e especialista em Finanças. Tem experiência na área de administração, com ênfase em Organizações Públicas.

Simone Deoud, que assumirá a Ouvidoria-Geral, é advogada. Ela atuou como profissional liberal e atualmente é consultora jurídica.