A situação financeira de Minas Gerais pode ser ainda mais grave. O governador Romeu Zema (Novo) divulgou nas redes sociais que o déficit do Estado é de R$ 30 bilhões. O índice é R$ 18,6 bilhões maior do que o estimado no orçamento para 2019.

"A calamidade financeira de Minas é a maior do país, com previsão de déficit para 2019 de R$ 30 bilhões. Somente a nossa folha de pagamento compromete 80% dos recursos", publicou Zema. Na web, o chefe o executivo estadual afirmou que é "preciso racionalizar os gastos de pessoal para que Minas saia dessa crise e possa investir em áreas essenciais".

No último dia 10, Zema aprovou o orçamento de Minas Gerais para 2019 e manteve a previsão do déficit em R$ 11,4 bilhões, como apresentada pelo ex-governador Fernando Pimentel (PT). O orçamento estimou uma receita de R$ 100,33 bilhões e uma despesa de R$ 111,77 bilhões. 

No documento, os gastos com pessoal foram estimados em R$ 37,27 bilhões. No Judiciário, o gasto com pessoal foi previsto em R$ 3,6 bilhões.

Leia mais:
Aulas só irão começar se repasses forem feitos, ameaçam prefeitos mineiros
Zema anuncia R$ 48,7 mi para Educação e afirma que não ficará 'encastelado'
Orçamento estourado: Minas tem 60,78% das receitas comprometidas apenas com a folha de pessoal
Zema reduz escala e adianta pagamento de servidores da segurança e saúde; confira