CARRO DE CORRIDA

Lotus apresenta versão GT4 do Emira para as pistas

Marcelo Jabulas
@mjabulas
Publicado em 07/05/2022 às 10:09.
 (Lotus/Divulgação)

(Lotus/Divulgação)

Depois de apresentar o SUV elétrico Eletre a Lotus acaba de revelar o Emira GT4. Esse cupê de corridas foi desenvolvido para atender à regulamentação da FIA para as categorias GT4.

Para quem não sabe, o Emira foi apresentado em 2021 como sucessor do Evora e também dos veteranos Exige e Elise. O novo Lotus chegou abarrotado de recheios e refinamentos. 

Todo esse “bacon e catupiry” deixou o esportivo com 1.405 kg. Um peso considerável para um carro de sua categoria, mas um pecado mortal para os sacramentos de Colin Chapman. 

Logo em seguida, a marca apresentou um estudo conceitual batizado de GT4, mas bem longe do carro de pista final. Assim, a versão de corridas chega com especificações definitivas e bem mais leve. A Lotus não informa o peso total do carro, mas deve ficar na casa dos 1.200 kg, como no antecessor Evora GT4.

Para isso, a marca britânica tirou tudo que a versão de rua oferece. O acabamento foi eliminado, janelas de vidro substituídas por peças de policarbonato, componentes eletrônicos e itens de comunidade foram removidos. 

Por outro lado foi instalados elementos exigidos pelo regulamento, como reforço estrutural, gaiola de proteção, kit aerodinâmico, com direito a uma larga asa traseira com suportes do tipo Goose Neck (pescoço de ganso), assim como exratores traseiros. Ele também ganhou pinos de acesso ao capô, rodas de cubo rápido (com apenas um porca central) e bucal de abastecimento na janela espia, uma vez que o tanque vem logo atrás do banco do piloto.

Na apresentação, no circuito de Hethel, onde fica a fábrica da Lotus, o Emira GT4 foi exibido ao lado do icônico Type 30, de 1965. Com apenas 33 unidades construídas, esse bólido fez história e teve como um dos principais pilotos, o “escocês voador”, Jim Clark.

Motor do Emira

O Emira de rua pode ser equipado com motor 2.0 turbo Mercedes-AMG ou com o velho e conhecido V6 3.5 da Toyota. Para o a versão GT4, foi escolhido o bloco japonês. A marca não divulga a potência, mas deve girar na faixa dos 400 cv. A transmissão certamente é do tipo sequencial e a tração é traseira, para atender ao regulamento.

“Estamos muito satisfeitos com o progresso do programa Emira GT4. Temos uma especificação atraente e um nível de desempenho que vai emocionar clientes e espectadores em todo o mundo. No Emira GT4 temos um carro que promete ser mais do que competitivo”, comenta o gerente do Programa de Corridas da Lotus, Richard Selwin.

GT4

Os campeonatos GT4 se tornaram opções interessantes para equipes de menor cacife e também para pilotos amadores que podem gastar uma pequena fortuna no automobilismo.

O GT4 European Series se tornou a principal competição da categoria e é disputada desde 2007. Para a temporada atual são 27 equipes e 49 novos pilotos. Além disso, há diversos campeonatos na Europa e Estados Unidos que também utilizam os carros com a regulamentação GT4.

“O compromisso da Lotus com o automobilismo é de renome mundial e é um dos principais elementos de maior envolvimento do cliente nesta divisão de negócios recém-lançada. Temos planos empolgantes para a Lotus Advanced Performance. Há muito mais por vir”, garante o diretor da Lotus Advanced Performance, Simon Lane. 

Os pedidos começaram a ser feitos ainda este ano, segundo a marca, com entregas para 2023. Por hora o Evora GT4 ainda é carro da marca nos grids. Ele disputa o British GT, assim como o European GT e o Pirelli World Challenge.

O velho Chapman deve estar feliz, lá de cima.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por