Estacionamentos do Expominas, no bairro Gameleira, e de uma faculdade no Buritis deverão receber os primeiros drive-ins de Belo Horizonte, possivelmente a partir de agosto. O setor aguarda apenas a sanção da prefeitura do projeto de lei que regulamenta a atividade na capital mineira, aprovado pela Câmara Municipal na última semana.

Alternativa mais segura às salas tradicionais de cinema, por serem montados em espaços abertos e com o público dentro de carros, drive-ins também deverão ser inaugurados, nos próximos dias, em vários pontos da Região Metropolitana de BH. Dois já se encontram em funcionamento em Nova Lima e um terceiro deverá ser implantando em breve, no Vila da Serra.

A PBH divulgou, na quarta-feira (15), o protocolo para funcionamento dos drive-ins. Com a sanção de Kalil, eles poderão abrir imediatamente, devendo seguir regras como realização em local aberto e cercado, máximo de quatro ocupantes por veículo, distância de um 1,5 metro entre os carros, proibição de venda de alimentos e ingressos no local e saída do veículo apenas para ir ao banheiro.

"Só estamos dependendo do prefeito assinar [o projeto de lei] e passar o pico da pandemia", observa o produtor cultural Gipson Mol, à frente do Autocine Brasil. A empresa irá gerir os espaços no Expominas e no Buritis, sendo o centro universitário o mais próximo de ser viabilizado, já que o primeiro ainda sedia o Hospital de Campanha para suspeitos com Covid-19.

Grande BH

O Autocine está em negociações adiantadas com prefeituras e vários espaços da região metropolitana. Em Contagem, por exemplo, o drive-in deverá ser montado no estacionamento de uma faculdade, enquanto em Betim o espaço a ser ocupado será o do parque de exposições local. Em Sete Lagoas, o palco e a telona ficarão na parte externa do estádio de futebol Arena do Jacaré.

Maior rede de salas de exibição de Belo Horizonte, que montou os drive-ins no Mix Garden e no Alphaville, em Nova Lima, a Cineart também se organizando para aderir ao formato, devendo abrir espaços nos estacionamentos dos shoppings onde funcionavam os cinemas. A rede está presente no Boulevard, Cidade, Del Rey, Minas, Paragem, Ponteio e Via Shopping.

Salas

O executivo municipal se prepara para divulgar, nos próximos dias, os protocolos para reabertura de salas de cinema. A formulação dos requisitos de segurança está sendo encabeçada por um grupo de trabalho, envolvendo exibidores, realizadores e coordenadores de festivais. 

De acordo com Gabriel Portela, secretário municipal adjunto de Cultura, a divulgação do protocolo para o segmento não significará a reabertura imediata dos cinemas. "O documento serve para se prepararem para retornar quando houver condições", destaca.

Grupos de trabalho também estudam os protocolos para retomada de teatros, espaços de shows, entre outros.

As salas de cinema estão fechadas desde a segunda quinzena de março e vários funcionários entraram de férias ou tiveram contratos de trabalho suspensos. A Associação Brasileira de Empresas Exibidoras Cinematográficas Operadoras de Multiplex (Abraplex) estima uma queda de 50% na receita bruta. Em 2019, o faturamento foi de R$ 2,6 bilhões. No Brasil, são cerca de 3.600 salas, com 40 mil trabalhadores diretos.

Leia mais:
Santa Luzia receberá festival drive-in em agosto com Patati Patatá e música eletrônica