Versátil, a cachaça pode ser usada em drinks e comidas salgadas; aprenda receitas com a bebida

Izamara Arcanjo
Especial para o Hoje em Dia
26/11/2021 às 17:23.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:20
 (divulgação)

(divulgação)

Minas Gerais é o maior produtor de cachaça alambique no país. De acordo com dados do Centro Brasileiro de Referência da Cachaça e Euromonitor (CBRC), divulgados em 2019, o Brasil movimenta cerca de R$ 7,5 bilhões da bebida em sua cadeia produtiva todo ano.

De acordo com José Lúcio Mendes, promotor da ExpoCachaça, que acontece na Serraria Souza Pinto, em BH, e termina neste domingo (29), em consumo, esse índice representa, aproximadamente 6,29 litros per capita. Para dar conta da demanda, são milhares de produtores de cachaça e mais de 4 mil marcas em solo nacional.

Com tanta variedade, a bebida é coringa em diversas receitas, seja de drinks, seja de comidas, especialmente as mineiras.

O Hoje em Dia foi atrás de chefs e especialistas que compartilharam algumas receitas e dicas especiais sobre a bebida para você aproveitar esse produto que é intrinsecamente mineiro.

Confira:

O mixologista Tiago Santos é uma das principais autoridades no cenário da coquetelaria mineira. Ele afirma que a cachaça é um destilado incrível e, quando bem utilizada, produz uma experiência que se torna única. “E não estamos falando somente em caipirinhas, mas em receitas mais ousadas dentro do universo dos coquetéis”, garante.

Com mais de 15 anos de experiência no mercado, Tiago já esteve à frente dos principais balcões de coquetéis de BH e região. Ele conta que, cada vez mais, o destilado vem ganhando adeptos. Segundo ele, para quem quer se aventurar no universo dos coquetéis, um bom começo é entender as variedades da bebida.

Para ara facilitar o entendimento, o especialista lista algumas especificidades das cachaças:

Branca/Prata
Tendem a ser mais frescas com características bem próximas da cana-de-açúcar em evidência. Também podem permanecer em contato com madeiras (jequitibá, amendoim), por um curto período sem adquirir coloração e adicionando aromas e sabores à cachaça.

Amarela ou ouro
São cachaças que envelhecem ou descansam em madeiras. E cada uma delas tem sua história para contar. No caso de madeiras com a amburana e o carvalho a bebida vai ficar marcada com o adocicado e um leve toque de baunilha.
Quanto mais tempo envelhecendo mais a cachaça adquire a característica da madeira escolhida, como a cor, o sabor e o aroma. “Se você não gosta de tomar cachaça pura, mas gosta de tomar caipirinha e quer entender melhor sobre essas diferenças, faça a sua caipirinha com uma cachaça branca e outra com a envelhecida e veja a diferença e a que mais agrada seu paladar”, sugere Tiago.

Thiago Santos ainda dá dicas de receitas super práticas de drinks feitos a partir de uma boa cachaça:

No supermercado, compre: suco de cranberry, chá mate pronto de pêssego ou tradicional, limões, gengibre, hortelã e gelo.

1ª receita

  1. Em um copo longo sem gelo, coloque 10 folhas de hortelã. Esfregue todas na palma da mão levemente, só para desprender os aromas
  2. Jogue dentro do copo. Esprema uma média de 10/15 ml de suco de limão (menos é mais)
  3. Coloque bastante gelo
  4. Acrescente 30ml de cachaça
  5. Complete com suco de cranberry
  6. Mexa levemente para misturar os ingredientes
  7. Decore com rodelas de limão e beber sempre com canudo

2ª receita

  1. Em um copo longo sem gelo, coloque um pequeno pedaço de gengibre
  2. Macere dentro do copo devagar porque gengibre é duro
  3. Esprema uma média de 10/15 ml de suco de limão (menos é mais)
  4. Coloque bastante gelo
  5. Acrescente 30ml de cachaça e completar com chá de pêssego ou tradicional
  6. Mexa levemente para misturar os ingredientes
  7. Decore com rodelas de limão

Beba sempre com canudo.

Cachaça na comida

A cachaça é uma bebida muito democrática e se harmoniza perfeita com vários pratos da gastronomia mineira, segundo a chef Michelle Pires. Para a especialista, seja branca ou envelhecida, a bebida combina muito com a carne de porco, muito presente em vários pratos mineiros.

Entretanto, o que muita gente não sabe é que a bebida é bastante utilizada também na massa do tradicional pastelzinho, muito apreciado nas feiras e comumente degustado com o caldo de cana. “Na massa dos pastéis de feira, a função da cachaça é deixá-los crocantes”, explica Michelle Pires.
A chef desenvolveu uma receita que vai agradar ao paladar dos amantes da comida mineira e ao mesmo tempo dos apreciadores da bebida, a costelinha na trouxinha de taioba. “A cachaça é o ingrediente que vai ajudar a criar uma comida bem aromática e especial”, ensina a chef.

Receita: Costelinha na trouxinha de taioba

Para o ragu de costelinha com cachaça

Ingredientes:

  • 1 kg de costela de porco em ripas (cerca de 10 unidades)
  • 1 cebola cortada em fatia fina
  • 2 dentes de alho
  • 1 lata de tomate pelado em cubos (com o líquido)
  • 1 colher de sopa de extrato de tomate
  • 1/2 xícara (chá) de cachaça
  • 1 ½ xícara (chá) de água
  • 2 folhas de louro
  • 3 ramos de alecrim
  • 1 colher (chá) de páprica defumada
  • ½ colher (chá) de pimenta calabresa seca
  • 1 xicara de bacon em cubos
  • ½ colher (sopa) de sal
  • Azeite a gosto
  • 1 colher de sopa de rapadura ralada ou açúcar mascavo

Modo de fazer:

  1. Retire a costelinha da geladeira e deixe em temperatura ambiente enquanto prepara os outros ingredientes
  2. Descasque e pique fino a cebola e os dentes de alho. Lave os ramos de alecrim
  3. Leve a panela de pressão (sem a tampa) ao fogo médio. Quando aquecer, regue com ½ colher (sopa) de azeite e doure o bacon, retire e reserve
  4. Doure as costelinhas em etapas na gordura do bacon – se colocar todas de uma só vez vão cozinhar em vez de dourar
  5. Deixe dourar por 2 minutos de cada lado. Transfira os pedaços dourados para uma tigela e repita com o restante, regando a panela com azeite a cada leva
  6. Mantenha a panela em fogo médio e regue com ½ colher (sopa) de azeite. Junte a cebola, tempere com uma pitada de sal e refogue por 3 minutos até murchar bem, raspando o fundo da panela para dissolver os queimadinhos – eles são essenciais para dar sabor ao molho. Junte o alho, a folha de louro e mexa por 1 minuto para perfumar. Tempere com a páprica defumada, a pimenta calabresa seca e a rapadura
  7. Acrescente o tomate pelado e o extrato (com o líquido) e misture bem, junte a água, a cachaça, as folhas de louro, o alecrim. Aumente o fogo e deixe cozinhar até ferver
  8. Volte as costelinhas para a panela, tempere com o sal, tampe e deixe em fogo alto. Assim que a válvula começar a apitar, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 40 minutos
  9. Desligue o fogo e deixe toda a pressão sair antes de abrir a panela
  10. Com uma pinça, retire os ossos da costelinha. Desfie e reserve o caldo

Para trouxinha de taioba

Ingredientes:

  • 1 a 2 molhos de taioba depende do tamanho da folha. Retirar o talo, corte em quadrado.
  • Água para branquear
  • 1 colher de Sal
  • Água gelada e gelo para choque térmico
  • Cebolinha para amarrar a trouxa

Modo de preparo:

  1. Ferva a água com sal, quando entrar em fervura adicione a folha por 1 minuto, retire mergulhe no bowl com água e gelo
  2. Faça o mesmo com a cebolinha
  3. Escorra e recheie com a costelinha

Montagem do prato

Disponha o angu, a trouxinha recheada com o ragu de costelinha com cachaça, regue com o molho do cozimento. Decore com flores comestíveis

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por