Líbero do Minas, Maique nega ter assinado carta em apoio a Maurício Souza

Da Redação
esportes@hojeemdia.com.br
26/10/2021 às 19:01.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:08
 (William Lucas - Inovafoto - CBV)

(William Lucas - Inovafoto - CBV)

Líbero da equipe masculina de vôlei do Minas Tênis Clube, Maique negou que tenha assinado uma carta em apoio ao central Maurício Souza. Nesta terça-feira (26), os patrocinadores da equipe, Fiat e Gerdau, publicaram notas reivindicando que o clube tome providências a respeito de postagens de cunho homofóbico do camisa 17.

“Continuo lutando pelos meus direitos e de nossa comunidade (LGBTQIA+) e de todo e qualquer tipo de preconceito”, disse Maique, que manifestou sua posição à diretoria do Minas.

“E claro tem coisas que não compactuo e não aceito. E isso quem deve resolver é clube e não diz respeito a mim! E já deixei claro minha posição sobre. Agora eles que se entendam”, acrescentou.

Além de jogar ao lado de Maurício Souza no Minas, o líbero já defendeu a Seleção Brasileira, juntamente com o central.

Maique ainda publicou postagem de Carol Gattaz, capitã da equipe feminina de vôlei do Minas, com críticas a “preconceitos disfarçados de opinião”.

Calma gente. Eu não assinei nada! E isso não me inclui. E continuo lutando pelos meus direitos e de nossa comunidade e de todo e qualquer tipo de preconceito. Isso que estão espalhando de eu apoiar algo é fake.— Maique Reis (@reis_maique) October 26, 2021

 Entenda o caso
Há cerca de uma semana, Maurício Souza usou as redes sociais (veja abaixo) para criticar uma reportagem que trata sobre um anúncio da empresa DC Comics, em que o novo Super-Homem, filho de Clark Kent, assumirá que é bissexual nas próximas edições da revista em quadrinhos.

No Instagram, Maurício teceu o seguinte comentário. “Ah é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar”, escreveu o central.

Já na última quinta-feira (21), a torcida Independente do Minas divulgou nota oficial informando que passaria a ignorar o jogador em redes sociais, jogos e manifestações.

Em resposta à reação negativa dos torcedores, o atleta afirmou, também por meio de mídias digitais, que “hoje em dia, o certo é errado e o errado é o certo”, e que “ficaria com suas crenças, valores e ideais”.

Nesta terça-feira (26), os patrocinadores do time masculino de vôlei do Minas, Fiat e Gerdau, publicaram notas em que repudiavam as declarações de Maurício e pediam medidas do Minas.

A diretoria do clube e os patrocinadores se reuniram nesta terça-feira, mas as decisões ainda foram divulgadas.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por