Polícia Civil prende suspeitos de aplicar golpes para facilitar obtenção de CNH em Montes Claros

Raquel Gontijo
raquel.maria@hojeemdia.com.br
04/11/2021 às 15:43.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:11
 (Divulgação / Polícia Civil de Minas Gerais)

(Divulgação / Polícia Civil de Minas Gerais)

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu nesta quinta (04) três suspeitos que, supostamente, facilitavam a aprovação de candidatos em exames para a carteira Nacional de habilitação. De acordo com as investigações, os criminosos exigiam quantias que variavam entre R$1.500, 00 a R$2.500,00 e o candidato só realizava o pagamento caso fosse aprovado.

Os crimes aconteceram em Montes Claros, Norte de Minas, e começaram a ser investigados há seis meses, a partir de denúncias anônimas que apontavam o envolvimento da Secretaria da Banca Examinadora no município. De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos ofereciam facilitação no processo de habilitação na fase de direção, ou seja, durante os “exames de rua”, para alunos com condições reais de serem aprovados. 

Segundo o delegado-geral, Jurandir Rodrigues, Presidente da Banca Examinadora, os suspeitos acompanhavam e observavam os candidatos antes de oferecer seus serviços, já que alguns dos alvos eram treinados por eles ou por instrutores que forneciam as informações sobre os alunos. “Com as referências dos candidatos, os investigados se aproximavam e ofereciam a facilidade. Eles alegavam aos alunos que havia participação dos examinadores no esquema fraudulento e garantiam que não havia risco, pois só receberiam se houvesse a aprovação”, explicou.    

Os investigadores descobriram que os suspeitos argumentavam que o valor cobrado seria repassado aos examinadores, para convencer os candidatos a pagarem o valor cobrado. A Polícia Civil descartou a participação dos Policiais/Examinadores na fraude, bem como das autoescolas em que eles trabalham.  

Dos três homens presos, dois eram instrutores de trânsito e outro agenciava os candidatos. A prisão dos golpistas aconteceu em locais distintos - na área de exames da banca examinadora, na autoescola e na casa de um deles. Eles vão responder pelos crimes de associação criminosa e estelionato.

A Polícia Civil informou que as investigações continuam para identificar outros envolvidos que poderiam ter participação no esquema ou envolvimento com o grupo.

Leia também:
Apenas quatro dos 26 mortos em ação policial em Varginha não foram identificados
PF prende quatro pessoas suspeitas de lavagem de dinheiro em BH

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por