Data bilionária

Dia das Mães deve movimentar R$ 2,11 bilhões em BH, estima CDL

Hermano Chiodi
hcfreitas@hojeemdia.com.br
Publicado em 05/05/2022 às 06:30.
Peças de vestuário, calçados e perfumes estão entre os produtos com melhor expectativa de venda para o Dia das Mães deste ano, de acordo com pesquisa da CDL-BH (Fernando Michel)

Peças de vestuário, calçados e perfumes estão entre os produtos com melhor expectativa de venda para o Dia das Mães deste ano, de acordo com pesquisa da CDL-BH (Fernando Michel)

As vendas do Dia das Mães em Belo Horizonte devem alcançar este ano a cifra de R$2,11 bilhões, o que representa crescimento de 1,33% em relação ao ano passado. A estimativa é da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BH), que também aponta animação dos consumidores. Segundo a CDL, 68% dos consumidores da capital pretendem comprar presentes para comemorar a data, que será no próximo domingo, dia 8 de maio. 

A expectativa positiva dos consumidores influencia também positivamente os comerciantes, comenta o presidente da CDL-BH, Marcelo de Souza e Silva. “A pesquisa nos mostrou que sete em cada dez lojistas (71,6%) acreditam que as vendas deste ano serão melhores que as de 2021. Isso revela que, apesar do ambiente inflacionário, os comerciantes estão otimistas para a data que, tradicionalmente, é o segundo Natal do comércio. Certamente as vendas de maio farão com que o setor inicie o segundo semestre com mais fôlego”, destacou.

Conforme Souza e Silva, o consumidor tem se mostrado mais positivo em relação à comemoração do Dia das Mães. “A flexibilização do isolamento social vai permitir que os tradicionais almoços da data possam acontecer. Com isso, a tendência é que o consumo aumente”, analisou.

De acordo com a CDL, pesquisa realizada com os consumidores da capital indicou crescimento de 21,1% no valor do tíquete médio deste ano em comparação ao de 2021. Para 2022, os consumidores pretendem investir, em média, R$ 126,61 nos presentes, sendo que a maioria (56,9%) deve adquirir um item; 29,9% disseram que vão comprar dois presentes; 6,6% vão levar para casa três produtos e 3,6%, quatro itens.

Os presentes mais comuns para as mães de Belo Horizonte serão, de acordo com a pesquisa, peças de vestuário (44,3%), calçados (25%) e perfumes (17%). Segundo a CDL, a maior parte, 52%, deve comprar em lojas físicas e 39% irão comprar através da internet.

Cenário nacional

A situação em Belo Horizonte é diferente da realidade percebida em outras regiões brasileiras, segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que prevê retração nas vendas para o Dia das Mães no Brasil como um todo.

Segundo estimativa da CNC, o volume de vendas do comércio varejista voltado para a data deverá atingir R$ 14,42 bilhões, o que significa 1,8% abaixo da movimentação em 2021, que foi de R$ 14,68 bilhões.

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, avalia que, apesar da retração, o resultado ainda é melhor do que o registrado em 2020, de R$ 8,82 bilhões, durante o auge da adoção de medidas restritivas em virtude da pandemia de covid-19. “A flexibilização dessas medidas e a retomada do fluxo de consumidores permitiram que, no ano passado, o varejo registrasse o maior volume de vendas em seis anos. Em 2022, a situação econômica do país deve afetar um pouco o fôlego das vendas, mas seguimos no caminho da retomada”, disse.

Bares e restaurantes

O movimento nos bares e restaurantes durante o Dia das Mães deve aumentar 20% em relação a 2019, última comemoração antes da pandemia de Covid-19, estima a Abrasel-MG (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais). Quando a comparação é feita com o Dia das Mães de 2021, o crescimento das vendas é ainda maior e pode chegar aos 90%.

O presidente da Abrasel, Matheus Daniel, salientou que a pesquisa utilizou como parâmetro o ano de 2019, para evitar distorções no resultado. “Nos últimos dois anos as nossas vendas, apesar de todo o amparo de delivery, não se equipararam ao mesmo faturamento que temos com as casas abertas. Por isso, o cenário para 2022, com a população quase totalmente vacinada e sem nenhum tipo de restrição, é infinitamente melhor; é um renascimento”, comemorou.

Pesquisa realizada pela CDL-BH mostrou que 55,3% dos entrevistados afirmam que vão realizar uma comemoração neste Dia das Mães, sendo que a maioria (49,5%) vai promover um almoço em casa; 5,3% irão a restaurantes durante o almoço e 0,5% durante o jantar.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por