VALORIZAÇÃO DA CACHAÇA

Mercado Novo em BH recebe etapa regional do concurso nacional da bebida 'rabo de galo'

Rodrigo de Oliveira
rsilva@hojeemdia.com.br
02/08/2022 às 21:17.
Atualizado em 02/08/2022 às 21:22
Cachaçaria Lamparina, no Mercado Novo, será palco de primeiro concurso regional do "rabo de galo" (Facebook/Reprodução)

Cachaçaria Lamparina, no Mercado Novo, será palco de primeiro concurso regional do "rabo de galo" (Facebook/Reprodução)

Você já ouviu falar em "rabo de galo"? Se engana quem pensou na parte de trás do animal que habita os terreiros e quintais do interior de Minas. O nome, na verdade, batiza um tradicional drink que leva cachaça, vermute e gelo. Genuinamente brasileiro, ele nasceu em meados dos anos 1950 e é tema do 1º Concurso Regional do Rabo de Galo, que acontece nesta quarta-feira (3) no Mercado Novo, no Centro de BH.

Promovido pela Associação Nacional dos Produtores e Integrantes da Cadeia Produtiva e de Valor da Cachaça de Alambique (Anpaq), em parceria com a cachaçaria Lamparina, a seletiva vai escolher o representante mineiro do 5º Concurso Nacional do Rabo de Galo, que será realizado em dezembro, em São Paulo (SP).

A etapa de BH reúne 14 bartenders e 14 produtores de cachaças de alambique do Estado.  A proposta é que cada participante desenvolva uma versão do coquetel, que deverá ser preparado em cinco minutos.

Os coquetéis serão analisados por uma comissão composta por profissionais da área de alimentos, bebidas e técnicos de hotelaria. Entre os pontos que serão analisados estão aparência, eficiência no preparo, tempo de preparação e análise gustativa, que envolve sabor e o aspecto visual do coquetel.

"Difundir o consumo do 'rabo de galo', aqui e no exterior, é bom para todo mundo. É bom para o produtor porque diversifica o uso da cachaça, para o profissional de bar, pois tem mais um atrativo para sua casa, e para o país, pois é um drinque que representa a nossa cultura e história", apontou o mestre Derivan Ferreira, organizador do concurso.

Uma das concorrentes na etapa regional é a fotógrafa Bruna Brandão, que vai participar ao lado do bartender Cássio Batista da Silveira. Ela é criadora da marca Jambruna, que utiliza flores do jambu da Amazônia na preparação da cachaça. "Eu já costumo preparar a bebida em casa ou quando viajo com amigos. É um jeito gostoso de apreciar a cachaça e ir além da dose pura".

A marca, que nasceu em 2017, surgiu quase como uma brincadeira. "Tenho o costume de ir a Belém do Pará. Por lá eu sempre tomava cachaça com jambu, mas sentia que faltava um toque mineiro. Depois de muito tempo resolvi trazer a planta e fiz para consumo próprio. Em um Carnaval eu engarrafei e comecei a vender em pequena escala. A partir daí não parei mais. Já participei da Expocachaça e minha bebida já está em diversos bares".

Para ela, o concurso é importante por diversos motivos. "O mestre Derivan é uma lenda viva e isto já deixa tudo mais especial. É muito importante que a cachaça ande lado a lado com a coquetelaria, para que possamos chegar aos bares. Nem todo mundo tem o paladar ou a vontade de tomar a cachaça pura. Então, o drinque é uma boa forma de chegar a novos públicos".

Bruna defendeu ainda que o universo da cachaça merece mais atenção no Brasil. "Acho que valorizamos muito os destilados de fora, como o rum, sendo que o Brasil é um dos maiores produtores do mundo. Nossa cachaça é premiada internacionalmente e precisamos valorizá-la mais em nosso território também", apontou.

Workshops gratuitos
Além da competição, a programação do 1º Concurso Regional do Rabo de Galo conta com a realização de quatro workshops gratuitos com convidados diversos, explorando a cachaça artesanal, apresentação de cases e análises sobre as possibilidades do destilado nacional.

Os cursos acontecem no Espaço Corda (2º andar do Mercado Novo) e não é necessário efetuar inscrição prévia.

Confira a programação completa:

13h - “A Cachaça é Para Todos”, por Ana Marta Sátyro, produtora da Cachaça Mineiriana e apaixonada por cachaça

14h - “Novos Discursos das Velhas Bebidas”, por Thiago Ceccoti, bartender, cachaceiro, escritor e treinador na área de bebidas

15h - “Força Latina”, por Maurício Maia, sommelier de cachaças (cachacier), especializado em bebidas destiladas pelo WSET e colunista do blog "O Cachacier” no caderno Paladar do jornal O Estado de São Paulo

16h - “Resgate da Cultura e Identidade da Cachaça”, por Rafael Quick, idealizador do projeto Mercado Novo, e proprietário do grupo Viela

Serviço

Data: 3 de agosto

Local: Mercado Novo (av. Olegário Maciel, 742, Centro - 2º andar)

Os workshops acontecem no Espaço Corda, a partir das 13h, e o concurso acontece a partir das 18h na Cachaçaria Lamparina)

Entrada gratuita

Leia Mais

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por