Alê cita evolução do América no returno, mira a Copa Sul-Americana e vibra com a volta da torcida

Da Redação
esportes@hojeemdia.com.br
29/09/2021 às 15:39.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:58
 (João Zebral / América)

(João Zebral / América)

Na luta para se afastar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o América vive seu melhor momento na competição. Com 24 pontos, na 15ª colocação, o Coelho não perde há cinco jogos na Série A.

Depois de vencer Ceará e Athletico-PR no Independência, o Alviverde empatou com São Paulo e Corinthians fora de casa, e com o Flamengo, atual bicampeão brasileiro, novamente em Belo Horizonte.

Autor do gol que garantiu o ponto do Alviverde contra o Rubro-Negro carioca, no último domingo (26), o meia Alê destacou a evolução do time, especialmente neste início de segundo turno da competição

"Não está ainda da forma que a gente queria. Acho que o nosso início atrapalhou um pouco nosso planejamento inicial. A gente vem conversando internamente que, nessa rodada do turno passado, a gente ainda não tinha pontuado. Então, ter virado o turno pontuando contra quatro potências do futebol nacional (Athletico-PR, Corinthians, São Paulo e Flamengo) é super importante para a gente alcançar aquilo que a gente quer", disse o jogador, em entrevista coletiva divulgada nesta quarta.

O próximo desafio dos comandados do técnico Vagner Mancini será neste sábado (2), às 17h, diante do Cuiabá, na Arena Pantanal, pela 23ª rodada da principal competição do país.

Volta da torcida

O reencontro do América com seu torcedor está marcado para 6 de outubro, data do duelo com o Palmeiras, no Independência, pela 24ª rodada do Brasileirão.

A última partida do Coelho com público ocorreu no dia 8 de março de 2020, quando empatou em 1 a 1 com o Boa Esporte, pela primeira fase do Campeonato Mineiro. Desde então, em razão das medidas de combate ao Coronavírus, o Alviverde tem atuado com portões fechados.

A possibilidade de atuar diante dos torcedores anima Alê, que afirmou ainda que o objetivo do América no Brasileirão não é apenas se livrar do rebaixamento.

"Um pouco ansioso, na verdade. A gente está esperando isso há muito tempo: jogar perto do nosso torcedor. Infelizmente, não teremos ainda a liberação total para que todos venham nos apoiar, então, espero que aqueles que possam vir nos ajudem muito, porque toda equipe precisa do seu torcedor perto. Apoiando para nos estimular cada vez mais a chegar na Sul-Americana, que a gente tanto sonha", diz.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por