Na penúltima colocação do Brasileiro e cada vez mais desesperado na luta contra o rebaixamento, o América tenta se reabilitar, após uma derrota em casa para o Bragantino, dono da melhor campanha como visitante no campeonato, com 74,07% de aproveitamento nessa condição. No domingo (29), às 11h, o Coelho terá um novo desafio no Independência, só que desta vez diante de um adversário que vive uma situação antagônica à do time de Bragança Paulista.

Oponente do Alviverde na 18ª rodada, o Ceará possui o segundo pior desempenho fora de casa na competição. Até agora, o Vozão disputou oito jogos longe de seus domínios e não venceu um embate sequer – soma seis pontos, graças a seis empates, havendo ainda duas derrotas nesse retrospecto.

Premissa de uma parada fácil ao América? Na visão do zagueiro Ricardo Silva, do Coelho, não. Ele ressalta que a própria equipe mineira está devendo na busca por resultados positivos como mandante e prevê dificuldades.

"A gente está tentando as vitórias dentro e fora de casa. No quesito casa, a gente fica mais ansioso, querendo conseguir logo o resultado. Tem que ir com calma e nos mínimos detalhes. Não adianta se lançar em busca do gol com ansiedade o tempo todo pelo fato de estar em casa. É com calma e sabedoria que vamos fazer o fator casa ser mais positivo para a gente", destacou.

Com 33,3% de aproveitamento no Horto (duas vitórias, três empates e quatro derrotas), o América é o quinto pior mandante do campeonato.

Considerando a classificação geral, o Coelho ocupa o 19° lugar, com 15 pontos, e o Ceará, o oitavo posto, com 24.

Leia mais:
Apesar de vice-lanterna no Brasileiro, zagueiro Ricardo Silva crê que 'a chave vai mudar' no América
No Dia Internacional da Igualdade Feminina, jogadoras do América divulgam carta às afegãs

 

América

América, de Vagner Mancini, vem de derrota para o Bragantino, no Independência