SAF do Coelho

Presidente da SAF do América explica como está andamento das negociações em busca de investidores

Da Redação
esportes@hojeemdia.com.br
Publicado em 02/07/2022 às 09:00.
Dirigente explicou como estão as negociações em busca de um parceiro para adquirir a SAF do América (Mourão Panda / América)

Dirigente explicou como estão as negociações em busca de um parceiro para adquirir a SAF do América (Mourão Panda / América)

O América criou a Sociedade Anônima do Futebol (SAF) há praticamente seis meses. Só que diferente de Cruzeiro, Vasco e Botafogo, ainda não firmou com nenhum investidor. Presidente da SAF americana, Marcus Salum explicou como está o andamento das negociações em busca de um investidor para o futebol do Coelho. 

 "O América tem muitas pessoas interessadas, tem algumas propostas em andamento, pode surpreender com uma proposta a qualquer momento. Vou repetir para o conselheiro e o torcedor. A responsabilidade é muito grande onde você vende o negócio das ações da SAF do América e o controle do clube América", explicou o dirigente. 

Salum destacou o que, atualmente, travam as negociações. Na visão do gestor, é preciso um investimento inicial que altere a realidade do futebol do clube. Além disso, é preciso negociar dispositivos para que, em caso de problemas, o clube consiga retomar o controle sobre as ações. 

"Valor é um problema. Não é valor do investimento inicial, é o valor do investimento no futebol a partir do momento que eu assinar. Quero garantia que o futebol vai atingir um patamar bem superior do que tem hoje, senão não faz sentido ter a SAF. A terceira é a segurança que, em caso de algum problema, conseguir retomar o controle do clube", disse. 

Analisando a temporada americana, o dirigente disse que investimentos foram feitos independente da espera de um parceiro para adquirir a SAF. Segundo Salum, hoje o clube tem condições de trazer jogadores que não trazia no passado. O dirigente afirmou que o investimento em 2022 foi muito maior que em 2021, quando o Coelho terminou o brasileiro na oitava posição e se classificou para a Copa Libertadores.

A diferença do ritmo das negociações, segundo Salum, é que não há desespero no América. O clube tem as contas equilibradas, o que permite ter mais paciência na hora de fechar com algum parceiro. 

"Até hoje, quem estava procurando sócio, só assinaram os clubes que estavam em dificuldade. Clubes que estão num momento igual ao do América estão estudando as melhores ofertas porque a responsabilidade é muito grande. Em nome de fazer um investimento no futebol eu não posso colocar em risco o clube", comentou.

Negociação frustrada

Em janeiro, o América chegou a estar muito próximo de finalizar acordo com a Kapital Footbal Partners, dos Estados Unidos. Contudo, houve divergência na porcentagem de ações que seriam vendidas. O Coelho queria vender entre 60% a 70% e o investidor pediu 90%. Desde então, o clube está no mercado em busca de investidores para aquisição da SAF, que já é ativa. 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por