Após três dias de paralisação, os jogadores do Cruzeiro retomaram os treinamentos na manhã deste domingo (17), na Toca da Raposa II.

Nas imagens divulgadas nas mídias oficiais do clube estrelado (veja abaixo), os atletas aparecem fazendo trabalhos físicos na academia, na caixa de areia e em campo, sob a orientação dos preparadores físicos e os olhares do técnico Vanderlei Luxemburgo.

Com exceção dos jogadores que estão entregues ao departamento médico e não suspenderam o tratamento em nenhum momento, o plantel celeste não realizava atividades desde a última terça-feira, quando empatou em 0 a 0 com o Botafogo, no Independência.

No dia seguinte ao confronto no Horto, os jogadores e alguns funcionários de outros setores do clube estrelado comunicaram a paralisação em protesto aos recorrentes atrasos salariais.

De acordo com o comunicado divulgado pelos jogadores no dia do anúncio da interrupção, o débito da diretoria em relação ao pagamento dos vencimentos dos jogadores chegou a completar seis meses na atual temporada.

Em relação ao próximo compromisso pela Série B, a Raposa tem duelo marcado com o Avaí, na próxima sexta, às 21h30, na Ressacada, em Florianópolis, pela 31ª rodada da competição. Com 31 pontos, o time celeste ocupa a 11ª colocação na tabela de classificação.

Greve e retorno

O retorno às atividades havia sido anunciado pelo elenco celeste no último sábado. Em um comunicado veiculado nas redes sociais, os jogadores citaram “hombridade, profissionalismo e preocupação em não prejudicar a instituição” para justificar a decisão.

Todavia, os atletas afirmaram que as cobranças em cima da diretoria parta regularização dos débitos não vai cessar.

A cúpula celeste, na figura do presidente Sérgio Santos Rodrigues, prometeu uma nova reunião com investidores nesta segunda para tentar levantar recursos para quitar ao menos parte das pendências.

Leia mais
Morre Neuber Soares, jornalista conhecido por defender o Cruzeiro na bancada do Alterosa Esporte
Presidente do Cruzeiro quer 'copiar' modelo de gestão do Atlético para clube sair da crise