cruzeiro, sérgio santos rodrigues, wagner pires de sá

O atual presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, mandou um recado direto a Wagner Pires de Sá. É que que nesta semana, o ex-cartola alegou à Justiça "má-fé" do clube em um processo movido pela Raposa contra ele. 

Rodrigues se mostrou estupefato com a tentativa por parte do ex-dirigente de desqualificar o processo que o Cruzeiro move contra o ex-dirigente, que já teve pedido de exclusão dos quadros da instituição solicitados ao Conselho Deliberativo. A ação tenta bloquear cerca de R$ 7 milhões de Wagner Pires, Itair Machado e da Futgestão, empresa ligada ao ex-vice-presidente de futebol e sua esposa. 

"Esse senhor que veio ainda no processo na Justiça dizer que o Cruzeiro age com má-fe. Cruzeiro age com má-fé? Olhe no espelho, senhor Wagner, olhe no espelho para saber o que o senhor fez aqui dentro do Cruzeiro", disparou. 

Wagner Pires de Sá é citado em investigações do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e Polícia Civil (PC) que apuram crimes de falsificação de documento particular, falsidade ideológica, apropriação indébita, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

As investigações que ocorrem sob forte sigilo estão sendo finalizadas e em breve devem ser divulgadas à imprensa. 

"Já falei com o presidente Paulo Pedrosa, vamos protocolizar lá, a exclusão, o banimento dos quadros do Cruzeiro dos senhores Sérgio Nonato e Wagner Pires de Sá. E vou além, estamos pedindo também para que todas as placas que façam menção a esse senhor que acabou com o Cruzeiro, sejam retiradas da sede. E que, inclusive no site, e que nunca mais conste o nome dele como ex-presidente do Cruzeiro, que conste 2018/2019 presidente expulso do Conselho Deliberativo", disparou. 

O Hoje em Dia noticiou em primeira mão na última quarta-feira sobre a defesa de Wagner Pires de Sá na Justiça. Logo após a publicação da matéria, a reportagem questionou o Conselho Deliberativo sobre a retomada da discussão do tema "expulsão de Wagner Pires de Sá" dos quadros do clube.

O HD solicitou ao presidente Paulo Pedrosa respostas sobre o questionamento. Oficilamente o Conselho Deliberativo do Cruzeiro se calou ao perguntado pela reportagem, que só tomou conhecimento da decisão após Sérgio Santos Rodrigues tratar do tema na "Live do Presidente" desta quinta-feira. 

Pressionado a renunciar ao cargo de presidente do Cruzeiro no fim de 2019, Wagner Pires de Sá deixou o clube após o rebaixamento da Raposa à Série B do Campenato Brasileiro. Durante a gestão do ex-presidente a Raposa apresentou os piores números de sua história. A empresa Moore apontou défict de R$ 394 milhões no balanço financeiro do exercício de 2019.

Além disso, a dívida total do Cruzeiro ultrapassou a casa dos R$ 800 milhões. As contas da gestão de Wagner Pires serão analisadas pelo Conselho Deliberativo celeste no dia 25 de agosto.

A data foi marcada após matérias publicadas na imprensa com a cobrança de torcedores e membros dos quadros da Raposa.