Atlético tem parte do prêmio do Brasileirão bloqueado na Justiça em ação movida por agente

Gustavo Andrade
@gfandrade
05/01/2022 às 17:07.
Atualizado em 10/01/2022 às 02:01
 (Pedro Souza/Atlético)

(Pedro Souza/Atlético)

Pedro Souza/Atlético

Justiça determinou bloqueio de parte do prêmio que o Atlético receberá pelo título do Campeonato Brasileiro

Campeão brasileiro de 2021, o Atlético tem direito a receber R$ 33 milhões em premiação a ser paga pela CBF. Porém, o clube não terá acesso a todo esse dinheiro. Pelo menos, por enquanto. A Justiça determinou que o valor equivalente a 4,3% do prêmio a ser dado ao clube alvinegro seja bloqueado. A decisão foi tomada em consequência de uma ação movida pelo agente André Cury.

Em sua decisão proferida nessa terça-feira (4), o juiz Carlos Aleksander Romano Batistic Goldman, da 39ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, determinou que a CBF seja intimada a recolher em conta pré-determinada o valor devido pelo Atlético.

A ação em questão envolve a contratação do atacante argentino Franco di Santo. O clube mineiro deveria pagar R$ 1,2 milhão à Link Assessoria Esportiva, que pertence a Cury, em 17 parcelas a partir de agosto de 2020. 

Inicialmente, o valor deveria ser pago pelo Atlético ao atleta, mas ele repassou o direito de receber essa quantia à empresa do agente.

Na última atualização, o valor da dívida do Atlético é de RS 1.441.337,56, equivalente a 4,3% do prêmio pelo título do Campeonato Brasileiro. A última parcela que deveria ter sido paga venceu em 28 de dezembro de 2021.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do clube alvinegro, que respondeu que a decisão ainda estava em apuração. Assim que houver um posicionamento oficial do Atlético, este texto será atualizado.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por