Atlético

Equipe comandada por Cuca mantém bons resultados na reta final do Brasileirão e amplia distância na ponta

Em 30 de outubro, o Flamengo venceu o Atlético por 1 a 0, no Maracanã, e diminuiu a desvantagem em relação ao líder do Brasileirão para 10 pontos. O Rubro-Negro tinha dois jogos a menos e vislumbrava a possibilidade de superar o Alvinegro na briga pelo título. Entretanto, esse cenário não se confirmou. O Galo não só foi campeão brasileiro com duas rodadas de antecedência, como agora pode igualar a maior distância entre líder e vice na história do Brasileirão por pontos corridos.

O Atlético chega à última rodada do Campeonato Brasileiro com 84 pontos, 13 a mais que o Flamengo. Se vencer o Grêmio em Porto Alegre, no jogo que pode decretar o rebaixamento do Tricolor Gaúcho, e a equipe carioca perder para o Atlético-GO, em Goiânia, o Galo ampliará a distância para 16 pontos. Essa é justamente a maior vantagem entre campeão e vice em toda a história dos pontos corridos, iniciada em 2003.

No Brasileirão de 2019, o Flamengo foi campeão com o recorde de pontos, 90, e colocou 16 pontos à frente do segundo colocado. Isso aconteceu mesmo com o Santos tendo atingido a maior pontuação de um segundo colocado desde que o campeonato passou a ser disputado por 20 times, em 2006.

Campeão em 2021, o Galo já atingiu a segunda melhor campanha do atual formato de disputa do Brasileirão. O aproveitamento do time comandado por Cuca é de 75,67%.

Se superar o Grêmio na última rodada, o Atlético encerrará o Brasileirão com apenas uma vitória a menos que o Flamengo de 2019, dono do recorde de triunfos desde 2006.

Galo deve ter reservas

O jogo desta quinta-feira, entretanto, tem importância muito maior para o Grêmio. A equipe gaúcha precisa vencer e torcer por derrotas de Bahia e Juventude, contra Fortaleza e Corinthians, respectivamente, para permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro.

Já o Atlético deve entrar em campo com reservas, uma vez que fará o primeiro jogo da final da Copa do Brasil no domingo (12), diante do Athletico-PR, no Mineirão. A decisão do título nacional será na quarta-feira (15), na Arena da Baixada.

As maiores distâncias entre o campeão e o vice em Pontos Corridos:

  • 2019: 16 pontos (Flamengo, com 90; e Santos, com 74)

  • 2007: 15 pontos (São Paulo, com 77; e Santos, com 62)

  • 2003: 13 pontos (Cruzeiro, com 100; e Santos, com 87)

  • 2021: 13 pontos (Atlético, com 84; e Flamengo, com 71)*

  • 2015: 12 pontos (Corinthians, com 81; e Atlético, com 69)

  • 2013: 11 pontos (Cruzeiro, com 76; Grêmio, com 65)

  • 2014: 10 pontos (Cruzeiro, com 80; e São Paulo, com 70)

  • 2016: 9 pontos (Palmeiras, com 80; e Santos, com 71)

  • 2006: 9 pontos (São Paulo, com 78; e Santos, com 69)

  • 2017: 9 pontos (Corinthians, com 72; e Palmeiras, com 63)

  • 2018: 8 pontos (Palmeiras, com 80; e Flamengo, com 72)

  • 2012: 5 pontos (Fluminense, com 77; e Atlético, com 72)

  • 2004: 3 pontos (Santos, com 89; e Athletico-PR, com 86)

  • 2005: 3 pontos (Corinthians, com 81; e Inter, com 78)

  • 2008: 3 pontos (São Paulo, com 75; e Grêmio, com 72)

  • 2010: 2 pontos (Fluminense, com 71; e Cruzeiro, com 69)

  • 2011: 2 pontos (Corinthians, com 71; e Vasco, com 69)

  • 2009: 2 pontos (Flamengo, com 67; e Inter, com 65)

  • 2020: 1 ponto (Flamengo, com 71; e Inter, com 70)

Leia mais:

Com possibilidade de o Atlético rebaixar o Grêmio, Cuca defende 'respeito ao campeonato'