O Cruzeiro escreveu mais um triste capítulo da grave crise que vem atravessando nos dois últimos anos. Jogando no estádio Adauto Moraes, a Raposa perdeu para a Juazeirense-BA por 1 a 0 no tempo normal, foi derrotada por 3 a 2 nos pênaltis e está eliminada da Copa do Brasil. Ao fim do confronto, Felipe Conceição foi demitido.

Com a bola rolando, os donos da casa marcaram com Thauan, aos 40 minutos do segundo tempo, e levaram a decisão da vaga para as penalidades.

Na marca da cal, brilhou a estrela de Rodrigo Calaça, que defendeu as cobranças de Rômulo e Matheus Barbosa. Felipe Augusto bateu para fora.

Pelo Cancão de Fogo, integrante da Série D do Campeonato Brasileiro, Kanu, Wendell e Ian Augusto balançaram as redes.

Fábio ainda defendeu o chute de Guilherme Lucena, mas não foi suficiente. O time celeste se despede da competição na terceira fase.

Nem mesmo a vitória por 1 a 0 no jogo de ida, no Mineirão, foi suficiente para o Cruzeiro, novamente refém de seus próprios erros e responsável por mais uma tristeza para o torcedor no ano do centenário.

O jogo

Se no primeiro tempo as equipes pouco produziram, disputando um jogo truncado, na etapa final o panorama foi diferente. Precisando vencer a partida para manter vivo o sonho da classificação, a Juazeirense-BA se lançou ao ataque.

Com mais espaço em campo, o Cruzeiro não conseguiu aproveitar os contra-ataques e perdeu duas chances claras de gol. A primeira com Bruno José, que saiu de frente para o goleiro Rodrigo Calaça e finalizou em cima do camisa 1 do time da casa. Poucos minutos depois, Airton recebeu cruzamento dentro da pequena área, livre, e cabeceou por cima do gol.

A valentia do Cancão de Fogo foi premiada aos 40 minutos, quando Kesley invadiu a área e serviu Thauan, que, no meio da defesa celeste, completou para as redes de Fábio.

O time estrelado ainda teve a oportunidade de empatar no último lance do jogo, com Ramon, por duas vezes. Primeiro, o defensor ficou com a sobra após cruzamento de Stênio, finalizou e viu Waguinho tirar em cima da linha. No rebote, o mesmo Ramon acertou o travessão.

O lance gerou grande reclamação por parte dos jogadores e da comissão técnica da Raposa, que alegaram que a bola teria entrado. Em vão. O árbitro manteve a decisão e ainda expulsou Matheus Pereira, já substituído, por reclamação.

A FICHA DO JOGO

JUAZEIRENSE 1 (3)

Rodrigo Calaça; Guilherme Lucena, Mineiro (Kanu), Eduardo (Wendell) e Daniel Nazaré; Waguinho, Sapé (Waldir) e Patrik; Clébson (Ian Augusto), Tony Galego (Thauan) e Kesley. Técnico: Carlos Rabello 

 

CRUZEIRO (2)

Fábio; Cáceres, Ramon, Weverton e Matheus Pereira (Kaiki); Matheus Neris (Paulo), Matheus Barbosa e Rômulo; Bruno José (Stênio), Airton (Felipe Augusto) e Bissoli (Adriano). Técnico: Felipe Conceição

 

DATA: 9 de junho de 2021

ESTÁDIO: Adauto Moraes

CIDADE: Juazeiro (BA) 

MOTIVO: Jogo da volta da terceira fase da Copa do Brasil

ARBITRAGEM: Rodrigo Carvalhães de Miranda, auxiliado por Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha e Thiago Rosa de Oliveira, todos do Rio de Janeiro

CARTÕES AMARELOS: Clébson, Carlos Rabello, Eduardo, Waldir, Kanu, Patrik (Juazeirense); Ramon, Matheus Neris, Stênio, Weverton (Cruzeiro)

CARTÕES VERMELHOS: Matheus Pereira e Felipe Conceição (Cruzeiro)

GOL: Thauan aos 40 minutos do segundo tempo

Leia Mais:
Após eliminação para a Juazeirense-BA, técnico Felipe Conceição é demitido do Cruzeiro
De mal a pior: Cruzeiro teve 16,6% de aproveitamento nos jogos de caráter decisivo na temporada
Micro-ônibus, CT e salários até o fim do ano: o quanto vale a classificação para a Juazeirense
Reintegrado, Marcinho terá nova chance de encerrar lista de meias que não renderam nos últimos meses