Raposa e Mineirão

Diretor do Cruzeiro explica como clube utiliza renda de jogos e fala sobre operação no Mineirão

Leonardo Parrela
leoparrela@hojeemdia.com.br
20/06/2022 às 18:14.
Atualizado em 20/06/2022 às 18:14
Expectativa é, novamente, de casa cheia para jogo contra o Sport, no próximo dia 28 (Ricardo Bastos/Hoje em Dia)

Expectativa é, novamente, de casa cheia para jogo contra o Sport, no próximo dia 28 (Ricardo Bastos/Hoje em Dia)

Cerca de 16 mil pessoas já garantiram ingresso para a próxima partida do Cruzeiro, no Mineirão, no dia 28, diante do Sport, às 21h30. A expectativa é que os torcedores compareçam para gerar uma boa renda para Raposa.

O Diretor Financeiro do Cruzeiro, Raphael Vianna, explica como o clube utiliza o dinheiro dos jogos do time em casa. A renda é usada para pagar contas a curto prazo, Vianna explica que o Cruzeiro não recebe o valor integral apresentado no borderô das partidas.

"O dinheiro é basicamente utilizado para despesas correntes e parte para pagar dívida, porque isso gera lucro. Todo mundo sabe que a situação do Cruzeiro ainda é complexo a nível de caixa", esclareceu. 

Dentre as despesas correntes, estão dívidas com o próprio estádio e custos de logísticas em dia de jogos. Além disso, também há débitos com Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), entre outras dívidas, que podem afetar o futebol celeste.

O executivo também afirmou que o clube precisou ajustar a forma como a operação em dias de jogos são realizadas. As mudanças são, justamente, para evitar possíveis prejuízos em dias de jogos.

"Vamos abrindo os setores do estádio conforme a venda. Por isso a gente não abre tudo. É justamente para conta fechar, porque, se você abre menos setores, os custos são menores", disse. 

O Cruzeiro já somou, neste ano, pouco mais de R$ 4 milhões de reais em lucros com jogos no Mineirão, sem contar o valor envolvendo o jogo contra a Ponte Preta.

Raphael Viana, no entanto, pregou cautela na utilização desse dinheiro, até porque, o clube já antecipou as rendas referentes à cota de TV da Série B.

"É um dinheiro importante, mas não quer dizer que a gente está rico com esse dinheiro", disse. "Se não tivéssemos antecipado (as cotas), teríamos mais opções. As despesas continuam. É importante dar essa mensagem otimista de que conseguimos fazer muito, mas ainda há um caminho pela frente", destacou. 

Relação com o Mineirão

Recentemente, o prefeito de Betim, Vittorio Medioli, apresentou o projeto de um estádio que vai 'oferecer' ao Cruzeiro. Paralelamente a isso, Ronaldo, gestor da SAF celeste, encontrou-se com o governador Romeu Zema e discutiu pontos da relação entre Cruzeiro e Mineirão.

Segundo o executivo, a atual diretoria celeste conseguiu reaver a boa relação com a administração do Mineirão. Havia desgaste entre as partes porque as diretorias anteriores deixaram dívidas em aberto com o estádio.

Raphael Vianna destacou que o Cruzeiro vê o Mineirão como parceiro. E, de acordo com ele, as partes mantêm contato direto para melhorar ainda mais o atual cenário. 

"A gente enxerga o Mineirão como parceiro. É claro que existem negociações entre as partes, são partes que precisam uma da outra. Temos todo o interesse de trabalhar junto do Mineirão", disse. 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por