Ao ser substituído no segundo tempo do empate com a Chapecoense, em 1 a 1, o atacante Keno se mostrou extremamente insatisfeito. Após a partida, o técnico Cuca falou a respeito do lance e viu com naturalidade o descontentamento do camisa 11. Para o treinador, não há nada que se configure como polêmica.

“A revolta de um jogador existe por diversos fatores. Quero crer, ter convicção, de que hoje (o Keno) estava revoltado com ele mesmo, pois sabe que pode dar muito mais. E não fez um brilhante jogo como fazia no passado. Precisa de confiança, de moral, de um gol. As chances apareceram, passaram perto. A todo atleta, quando tem uma atuação assim e é substituído, é natural que saia bravo, principalmente com ele mesmo. Se fosse eu quando jogava, sairia p*** da vida pela minha atuação”, afirmou.

Cuca acredita que Keno vai superar essa má fase em breve. “Uma pessoa boa, caráter bom, índole boa. A gente precisa muito dele, e ele sabe disso. Precisamos de paciência, calma e perseverança para recuperar jogadores que não vivem a melhor fase. Em qualquer momento, ele poderá estar brilhando”, disse.

O Atlético volta a campo nesta quinta-feira (24), às 19h, contra o Ceará, no Castelão, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.