A imprensa venezuelana tem dificuldade e não sabe noticiar com precisão sobre o paradeiro do Deportivo Lara, adversário do Cruzeiro neste quarta-feira, às 19h15, no Mineirão, no segundo jogo da fase de grupos da Copa Libertadores da América. Tudo por causa dos problemas políticos e do caos energético vivido no país vizinho.

Após atrasar sua chegada ao Brasil por causa da impossibilidade da operacionalização dos aeroportos das principais cidades da Venezuela, o Deportivo Lara tem um desafio importante para cumprir: chegar a Belo Horizonte pelo menos 24 horas antes da partida contra o Cruzeiro.

É que o Regulamento da Copa Libertadores prevê em seu capítulo XI, no artigo 88, que diz: “Todos os times deverão estar na cidade (ou num raio de 100km) onde será realizada a partida pelo menos 24h antes do horário de início da mesma”, diz o texto do documento oficial da competição.

Segundo a Conmebol, a pena para o clube que descumprir essa premissa é de, no mínimo, advertência, para o clube que for “réu primário”. Caso haja reincidência a pena é pecuniária, não inferior a R$ 57,5 mil (US$ 15 mil), valor definido e regulamentado pela organizadora do torneio.

Reunião sobre o jogo

A presença de representantes da equipe visitante no horário pré-determinado pela Conmebol acontece, também, para não acontecer imprevistos que impossibilitem a realização da Reunião de Coordenação da Partida, costumeiramente realizada no estádio da partida e com a presença de representantes da própria Confederação Sul-Americana de Futebol e das próprias equipes.

Caso o Deportivo Lara não consiga enviar representantes para essa reunião, o clube sofrerá sanções dos órgãos disciplinares da Conmebol não inferiores a R$ 11,5 mil (US$ 3 mil), valor estipulado no Regulamento da Libertadores. Isso para uma primeira infração, que se repetida terá valor aumentado na multa.

Paradeiro do Deportivo Lara

O caos energético que assola os venezuelanos faz com que a comunicação no País fique comprometida. Nem mesmo os jornalistas locais sabem ao certo o dia e o horário que a delegação do Deportivo Lara chegará ao Brasil.

O jornalista venezuelano Andrés Bolívar, em conversa com o Hoje em Dia, citou a dificuldade em ter informações sobre o clube.

“Não temos informação, é difícil se comunicar com o departamento de imprensa do Deportivo Lara. Acredito que os atletas já estejam em viagem ou até mesmo chegado a São Paulo. Diferentemente disso, teriam pouco tempo para treinar”, opinou.

O próprio Andrés contou qual era a logística inicial do Deportivo Lara, plano que acabou não se cumprindo. 
“O Deportivo Lara tinha o plano de sair sábado da Venezuela, passaria pelo Panamá, e de lá iria ao Paraguai, de onde partiria para o Brasil. A ideia era descansar no Paraguai no domingo, e a delegação deveria chegar ao Brasil na segunda-feira”, explicou ao Hoje em Dia

Em contato com a reportagem, a assessoria de imprensa do Cruzeiro afirma que não recebeu qualquer comunicado, seja da Conmebol ou do próprio Deportivo Lara, informando sobre a não presença do clube em Belo Horizonte, em tempo hábil, para a partida de quarta-feira. 

Leia mais:
Jornalista cita dificuldade em noticiar paradeiro do Deportivo Lara, que atrasa chegada ao Brasil