Pelo menos oito pessoas foram presas durante a Operação Voz da Arquibancada, desencadeada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e as polícias Civil e Militar, na manhã desta terça-feira (17), em Belo Horizonte e outras seis cidades do interior do Estado. 

A força-tarefa pretende cumprir 16 mandados de prisão temporária e 20 de busca e apreensão contra as torcidas organizadas Máfia Azul e Pavilhão Independente. As ações acontecem simultaneamente nas sedes e subsedes das torcidas em Belo Horizonte; Contagem, Betim, Vespasiano e Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana; e Barão de Cocais e João Monlevade, na Região Central.

A operação se refere aos confrontos entre as torcidas. O último deles aconteceu no dia 8 de dezembro, quando o jogo entre Cruzeiro e Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro, foi encerrado após brigas. Neste dia, o Cruzeiro caiu para a segunda divisão da série B do Campeonato Brasileiro. 

De acordo com o MPMG, os crimes investigados são de associação criminosa, lesão corporal, tentativa de homicídio, dano ao patrimônio, provocação de tumultos e ameaças. O trabalho conta com cães farejadores que podem auxiliar nas buscas por armas e drogas.

A reportagem entrou em contato com representantes das torcidas, mas não obteve retorno.

Leia mais:
Presidente do Cruzeiro admite renúncia, mas quer reunião com empresários dispostos a assumir o clube
Contratado por Perrella, Adilson Batista seguirá no comando do Cruzeiro em 2020
Até a renúncia da diretoria: torcida do Cruzeiro convoca mais um protesto para esta terça-feira