Nada de entrevista coletiva após o empate em 2 a 2 com a Chapecoense, neste domingo (20), no Independência. O que se viu e ouviu foi um Lisca indignado, e com razão, fazendo um desabafo e disparando contra a arbitragem. Não era para menos. Diante da Chape, mais um erro de arbitragem contra o Coelho, algo que vem se repetindo a cada rodada da Série B do Brasileiro.

"Não vou responder nenhuma pergunta. Vim aqui só para falar uma coisa. É a sexta vez (que a arbitragem erra contra o alviverde). Já são oito pontos. O América hoje está com 57 pontos; com mais oito estaria com 65. No mínimo. É Anderson o nome desse bandeira? (N.R.: Anderson José de Moraes Coelho). Mal-educado, nos xingou, nos ofendeu. O que que ele deu ali?", declarou o treinador, batendo forte na mesa e referindo-se ao impedimento, mal assinalado pela arbitragem, invalidando o gol de Ademir, que seria o do triunfo americano..

Depois disso, dirigiu a responsabilidade para o chefe de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba.

“O que está havendo? É contra o América? Se for contra o Lisca, eu vou embora para casa. Chega! Tudo tem um limite na vida. Chega! Foi com Cuiabá, Ponte Preta, Oeste, Cruzeiro, Juventude, Paraná, e agora de novo (N.R.: no caso, então, seria o sétimo erro, e não o sexto). E sempre contra a mesma equipe. Aí o bandeira erra, pede desculpa. Chega, acabou! Gaciba, pelo amor de Deus. O que que tu tá fazendo aí, cara. Já fomos, já mandamos ofício, e cada jogo se repete", disse.

E prosseguiu: "A Chapecoense não tem nada a ver com isso, é um baita de um time, está fazendo um baita trabalho. Mas não se pode estragar o trabalho de um clube todo, um time todo, pessoas que estão lutando para caramba. Não é a primeira, nem a segunda (vez). Um lance fácil, na cara dele (do bandeira). Chega, não tem entrevista, não tem mais nada".

Lisca

Lisca diz que o América foi prejudicado, no mínimo, seis vezes na Série B