O momento do Cruzeiro é periclitante, não há dúvida. Mas um jogador vive um período de volta por cima com a camisa celeste. Em quatro partidas na Série B do Brasileiro, o atacante Marcelo Moreno marcou três gols. Ironicamente, um dos principais responsáveis para essa melhora de rendimento do centroavante é Mozart, que recentemente pediu demissão do cargo de técnico do time.

“Foi o treinador que me resgatou, me deu confiança novamente. Já tinha falado ao diretor e a alguns jogadores que eu estava bem fisicamente, e ele (Mozart) enxergou isso, me deu confiança. E graças a Deus pude contribuir. As vitórias não acompanharam, mas ele é um excelente treinador e era muito querido por nós”, afirmou.

O carinho com o ex-comandante celeste já havia se manifestado na comemoração do segundo gol da Raposa no empate em 2 a 2 com o Londrina, na última sexta-feira (30). E nesta segunda (2), Moreno reiterou sua admiração ao treinador.

“Ele mostrou respeito ao Cruzeiro, ele mesmo pediu demissão, se mostrou honesto e homem. Isso no futebol é raro de se ver. Mas tem gente que valoriza. Eu valorizo. Precisamos de gente assim, de caráter e honestidade de assumir responsabilidade. Desejo um ótimo trabalho a ele em outro lugar, porque ele merece”, disse.

Nova fase

Com relação à marca de gols na Segunda Divisão, o atacante diz que a evolução se deve ao trabalho e à dedicação no dia a dia e ao processo de readaptação ao futebol brasileiro.

“Eu estava seis anos na China, com ritmo totalmente diferente. (...) E neste ano estou diferente. Trabalhei muito para chegar a este nível físico. Infelizmente, quando troca de treinador, não se tem a sequência que se espera. Mas o caráter e a dedicação continuam dentro de você, e você trabalha em cima disso. Nunca deixei de trabalhar. Pretendo continuar dando o melhor de mim para ajudar o Cruzeiro. E os gols sempre são meus melhores amigos. Vou tentar fazer sempre para ajudar o time”, comentou.

Propostas?

Com relação ao interesse de outros clubes, como o Colo-Colo, Moreno preferiu deixar tudo nas mãos de seu empresário. “Sempre fui um jogador que recebeu bastante sondagem, e isso continua acontecendo. Quando chegar uma proposta oficial ao meu empresário, acredito que ele que vai mostrá-la ao Cruzeiro, se realmente tiver um interesse. Por enquanto, não teve nada”, declarou.

Cruzeiro