Pelo segundo ano consecutivo, o terceiro em sua história, o Palmeiras chega ao topo da América. Neste sábado (27), o time paulista fez uma partida consistente em termos táticos, aproveitou as chances que teve contra o Flamengo e, sendo decisivo da prorrogação, venceu o Rubro-Negro, por 2 a 1, no Estádio Centenário, em Montevidéu, se sagrando campeão da Libertadores 2021.

O Verdão deu fim também a um jejum diante do Urubu. E de forma especial! Após nove partidas seguidas sem superar o rival (cinco derrotas e quatro empates), o Porco quebrou a invencibilidade dos cariocas na competição (a campanha do Fla no torneio, antes da final, apontava nove triunfos e três empates) para levantar a taça. 

Foi também mais um resultado histórico para Abel Ferreira em cima de Renato Gaúcho. Assim como ocorreu na decisão da Copa do Brasil de 2020, quando comandou o Palmeiras rumo ao título em cima do Grêmio, então dirigido por Portaluppi, o treinador português levou a melhor sobre o adversário no chamado “jogo de xadrez”. Embora, é verdade, o confronto como um todo não foi guiado apenas pela tática. A raça dos paulistas foi preponderante para o placar.

O Verdão entra para a galeria de bicampeões da Libertadores em sequência. Além do Porco 2020/2021, fazem parte desse seleto grupo Independiente (1964/1965 e 1972/1973, fechando o tetra em série com 1974 e 1975), Boca Juniors (1977/1978 e 2000/2001), Peñarol (1960/1961), Estudiantes (1968/1969, chegando ao tri em 1970), São Paulo (1992/1993) e Santos (1962/1963).

Palmeiras

O jogo

O primeiro tempo foi do Palmeiras. Mais organizado taticamente, o Verdão fez jus ao trecho de seu hino “defesa que ninguém passa”. Realmente, ninguém do Flamengo conseguiu balançar a rede dos paulistas na etapa inicial. Ofensivamente, o time comandado por Abel Ferreira foi cirúrgico, abrindo o placar logo aos 6 minutos. Após ser lançado, Mayke entrou na área e tocou para Raphael Veiga vencer o goleiro Diego Alves: 1 a 0.

A segunda etapa foi do Flamengo. O Rubro-Negro acuou o Palmeiras, mas carecia de capricho nas finalizações. Até que, aos 27 minutos, Arrascaeta acionou Gabriel na esquerda, e o atacante deixou a marcação para trás e chutou forte no canto direito de Weverton para deixar tudo igual: 1 a 1.

Palmeiras campeão

Na prorrogação, o Palmeiras selou a história do tri da Libertadores. Aos 4 minutos do primeiro tempo, Andreas Pereira dormiu no ponto, e Deyverson aproveitou a bobeada para marcar o gol do título do Verdão.

O Porco encerra a campanha de campeão com nove vitórias, três empates e somente um revés, tendo eliminado São Paulo, Atlético e Flamengo no mata-mata. Mais do que merecido!

Leia mais:
Conmebol elimina gol de visitante como critério de desempate em torneios sul-americanos
Atlético x Fluminense: prováveis escalações, arbitragem e onde assistir ao jogo deste domingo
Sérgio Rodrigues enaltece parceria com Pedro Lourenço: 'eu amo o Pedrinho, estamos juntos'