O São Paulo tenta nesta quarta-feira, (29) a partir das 21h30, evitar a 22.ª eliminação em mata-matas desde que conquistou seu último título, a Copa Sul-Americana de 2012. A equipe do técnico Cuca precisa vencer o Bahia, na Fonte Nova, para avançar às quartas de final da Copa do Brasil.

Como perdeu por 1 a 0 no Morumbi, o São Paulo precisa ganhar do Bahia por dois gols ou mais de diferença para garantir a classificação. Vitória por um gol de vantagem, independentemente do placar, leva a decisão da vaga para os pênaltis.

Do título da Sul-Americana até agora, o São Paulo foi eliminado cinco vezes na Copa do Brasil. A melhor campanha neste período aconteceu em 2015, quando caiu na semifinal para o Santos. Nas outras edições, perdeu para Bragantino na terceira fase de 2014, Juventude nas oitavas de final de 2016, Cruzeiro na quarta fase de 2017 e Athletico-PR também na quarta fase em 2018.

Neste ano, o São Paulo já perdeu duas vezes em mata-matas. Caiu para o Talleres (Argentina), ainda na segunda fase preliminar da Copa Libertadores, e ficou com o vice do Campeonato Paulista ao ser derrotado pelo Corinthians na decisão.

Se for eliminado da Copa do Brasil, restará ao clube apenas o Brasileirão até o fim de 2019. No campeonato por pontos corridos, o time está em quarto, com 11 pontos, cinco a menos que o líder Palmeiras.

Além de continuar vivo na Copa do Brasil, competição que o São Paulo nunca ganhou, a vitória daria mais tranquilidade para Cuca trabalhar. A equipe vem de uma sequência de três partidas sem marcar, e o treinador tem blindado o elenco publicamente. Por ser um time com jovens jogadores, há o temor da comissão técnica de eles sentirem o momento ruim.

"Deu uma caída nesses jogos e temos que recuperar o quanto antes. O time sente. Por ser uma equipe jovem, é natural. Vai render cada vez mais, à medida que tiver conhecimento maior um do outro. É a realidade. A gente sabe o que falta, vamos atrás disso. Mas não adianta pôr fogo em Roma, ficar culpando todo mundo. O maior culpado é quem escala. Prefiro que eu receba as críticas do que o jogador, porque vou precisar dele nas próximas partidas", afirmou o treinador, após a derrota por 1 a 0 no clássico contra o Corinthians, no domingo.

Internamente, Cuca conversou longamente com os jogadores na última segunda-feira, quando o elenco se reapresentou no CT da Barra Funda. O técnico chamou individualmente os atletas para dar orientações. A expectativa é de que haja uma nova postura nesta partida decisiva em Salvador diante do Bahia.

A preparação do São Paulo para o jogo desta quarta, aliás, foi mais com conversas do que atividades em campo. A equipe disputa sua quarta partida seguida em 11 dias e teve apenas segunda e terça-feira para trabalhar. Na reapresentação, os titulares do clássico realizaram treinos leves. Terça-feira, Cuca orientou uma atividade tática e fez ajustes nas cobranças de bolas paradas antes da viagem a Salvador.