A gestão do Sport Recife mantém, em seu site oficial, uma ala para prestar contas ao torcedor e demais envolvidos no dia a dia do clube, principalmente no quesito 'venda de jogadores'. Foi o caso da transação do volante Jair junto ao Atlético. O custo total da operação foi de R$ 1,6 milhão. Sendo que boa parte desta quantia foi o acerto de uma dívida entre os clubes sobre André Bebezão.

"Ademais, o acordo entre os clubes e o volante também quitou uma dívida do Spot junto ao Atlético-MG de R$ 1.497.729,43. O valor é referente a última parcela da compra do atacante André, ainda em 2017", diz parte da nota do Sport Recife.

Tal valor era cobrado pelo Atlético na Justiça, pois se referia a compra de 20% dos direitos econômicos do atacante André entre Sport Recife e Sporting-POR. Na época, a cobrança era de R$ 1,3 milhão e o Galo chegou a acionar o Grêmio para repassar esta grana da quantidade que o tricolor pagaria ao Sport na compra de André.

Para contar com Jair, o Atlético não fez valer uma brecha possível e negociou o jogador diretamente com o Sport. O volante havia obtido liminar favorável para romper contrato com o Leão, aclamando atraso salarial acima de três meses. A ação foi retirada na Justiça do Trabalho e houve a quitação de R$ 126.247,00 da dívida entre o atleta e o clube.

"Entre salários, direitos de imagem e comissão de agenciamento do atleta vencidos, o total quitado foi de R$ 126.247,00", acrescenta a nota do Leão da Ilha.

Ao Hoje em Dia, o vice-presidente do Atlético, Lásaro Cândido, chegou a traçar outras linhas sobre esta negociação que se arrastou. Por exemplo, o Sport queria Dodô emprestado, mas não conseguiu. E o Galo ainda terá direito a ter prioridade de compra de revelações futuras do clube de pernambuco.