Espaço e tempo

Testamos os cartões Lexar que armazenam muitos dados com bastante rapidez

Marcelo Jabulas
@mjabulas
12/05/2022 às 08:39.
Atualizado em 12/05/2022 às 08:47
A dupla de cartões Micros SD Play e Professional, da norte-americana Lexar, foi levada à prova ao registrar arquivos de vídeo em resoluções de até 8K, assim como rodar games pesados (Marcelo Jabulas)

A dupla de cartões Micros SD Play e Professional, da norte-americana Lexar, foi levada à prova ao registrar arquivos de vídeo em resoluções de até 8K, assim como rodar games pesados (Marcelo Jabulas)

Com as action câmeras capazes de gravar em superslow, celulares com qualidade de gravação em 8K e máquinas fotográficas de altíssima resolução, ter muito espaço é fundamental. Mas não basta apenas ter volume para armazenar, é preciso registrar com velocidade. 

No entanto, a maioria dos consumidores foca apenas no volume de armazenamento e se esquece da velocidade de gravação e leitura. Mas o que isso interfere? Simples. Sempre que se registra um foto, grava um vídeo ou copia um arquivo para a unidade de armazenamento, ele leva um tempinho para registrar as informações. O mesmo ocorre quando se acessa os conteúdos: demanda um período para fazer a leitura e abertura do arquivo.

Com equipamentos cada vez mais potentes, que geram arquivos imensos como vídeos em qualidade muito elevada, o cartão precisa acompanhar o “pique” da câmera ou do celular. Do contrário, há o grande risco de os vídeos picarem e o registro se perder.

Assim, não basta comprar aquela GoPro de última geração se seu cartão não dá conta de armazenar os registros de forma adequada. Testamos dois cartões Micro SD da norte-americana Lexar, que prometem entregar alta performance para quem trabalha com imagem e também precisa de espaço extra para armazenar tarefas em notebooks, tablets ou smartphones.

O cartão Lexar Professional Silver Series conta com padrão UHS-1 U3. Ou seja, ele oferece o que há de mais rápido em gravação e leitura. Segundo a fabricante, ele é capaz de registrar até 120 MB por segundo e ler em 160 MB/s. Ou seja ele acessa tudo de forma muito rápida.

Inserimos o cartão numa GoPro 9 e gravamos imagens em resolução 5K. Depois colocamos o cartão no adaptador e fizemos a leitura no notebook. Tanto a gravação, como a leitura não tiveram atrasos.

Com 512 GB de armazenamento, esse cartão é indicado para quem trabalham com imagens de alta resolução. Quando ajustamos a resolução para 1080p (Full HD) com taxa de 60 quadros por segundo, seria possível armazenar até 20 horas de gravação. Para se ter ideia, uma unidade de 16GB, que é mais acessível do mercado, não suporta mais que 40 minutos de registro.

Depois levamos o cartão para o Samsung Galaxy S20 Ultra, e revolvemos filmar em 8K, com salvamento no Micro SD. Fizemos alguns takes com no aparelho e reproduzimos nele mesmo. O cartão Lexar fez a leitura de forma satisfatória, com volume que permitira gravar um pequeno documentário sem “cortar o final”.

Games

Se gravar vídeos em alta qualidade demanda um bom cartão, para games não é diferente. Hoje muita gente prefere jogar no celular que num console ou computador. 

E com jogos cada vez maiores e pesados, ter um cartão de memória é fundamental. Testamos o Lexar Play Micro SDXC de 512 GB no S20 Ultra e descarregamos alguns jogos pesados nele. O grande barato desse cartão é que ele tem taxa de gravação e leitura de até 150 MB/s. Isso se traduz em carregamentos rápidos e sem atraso nos jogos.

Rodamos “Call of Duty Mobile”, “Free Fire”, “Asphalt 9” e foi como se os games estivessem na unidade interna do aparelho. Segundo a fabricante, o cartão foi desenvolvido para uso em consoles portáteis como Nintendo Switch, Steam Deck, assim como tablets e smartphones. 

Apesar de o híbrido da Big N contar com seus diminutos cartuchos, ele também tem entrada para cartão Micro SD. E ter um cartão é fundamental nesse aparelhinho, pois sua memória interna é de apenas 32 GB. 

O console comporta games como “The Legend of Zelda: Breath of the Wild”, que tem um pouco mais de 13 GB em sua versão digital. Mas se o amigo adquirir o conjunto que inclui os dois episódios de “Dragon Quest Heroes”, são mais de 32 GB. 

Os preços dos cartões não são baratos. Um Lexar Play de 512 GB pode custar R$ 1.200, dependendo do varejista. Enquanto o Lexar Professional com os mesmos 512 GB variar de R$ 500 a R$ 1,3 mil. 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por