Pandemia

Variante Deltacron mistura DNA das cepas Delta e Ômicron, explica especialista

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
24/03/2022 às 19:48.
Atualizado em 24/03/2022 às 19:52

A nova variante Deltacron do coronavírus, que combina o material genético das cepas Delta e Ômicron, foi reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 9 de março. Mas suas características ainda estão sendo analisadas.

No Brasil, há um caso suspeito no Pará e havia outro possível no Amapá, mas já foi descartado pelo Ministério da Saúde.

Segundo a pesquisadora do Instituto Butantan, Maria Carolina Sabbaga, a Deltacron se originou quando as duas variantes infectaram a mesma pessoa e passaram por um processo chamado recombinação (novo material genético com partes de cada variante).

“É como se você tivesse dois cadernos juntos, lado a lado, e você estivesse copiando apenas um deles. Você pode começar copiando um e, sem perceber, copiar partes do outro caderno”, explica a cientista em matéria do site do Butantan.

Até o momento, a Deltacron foi identificada em 73 amostras na França, Bélgica, Alemanha, Dinamarca e Holanda, segundo informações da plataforma científica Gisaid. Também foram relatados dois casos nos Estados Unidos e 34 casos no Reino Unido. 

Risco da nova cepa
De acordo com Maria Carolina Sabbaga, normalmente, em uma pandemia, o vírus surge com alta capacidade de transmissão e virulência, mas, aos poucos, a virulência vai diminuindo conforme surgem novas cepas. “Matar o hospedeiro não é uma vantagem evolutiva para o vírus, pois ele morre junto e não consegue mais se replicar. Por isso, as variantes menos agressivas vão ganhando espaço”, aponta a especialista do Butantan.

O que também ajuda é a vacinação, que produz resposta imunológica suficiente para proteger as pessoas contra casos graves e mortes, ajudando a desacelerar a pandemia.

Além disso, como as novas variantes costumam ser mais transmissíveis, é importante manter os cuidados como uso de máscara e distanciamento social, especialmente em ambientes fechados com baixa circulação de ar.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por