Mesmo com reflexos da greve dos caminhoneiros, o combustível tem chegado à maioria dos postos de Belo Horizonte nesta quinta-feira (31). Apesar de as filas persistirem em alguns postos, a Polícia Militar (PM) informou que segue fazendo o abastecimento e a escolta de alguns caminhões-tanque pela cidade.

“Nós temos uma tendência de desmobilização desse processo, mas enquanto não normalizar tudo, a Polícia Militar segue fazendo a segurança dos postos e também algumas escoltas. Claro que ainda há algumas filas, muitos motoristas querendo abastecer, mas a maioria dos postos têm combustível. Os que não têm ainda é porque não realizaram a compra”, disse chefe de comunicação da PM, major Flávio Santiago.

Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de Minas Gerais (Minaspetro), por causa da liberação de muitos bloqueios nas estradas, vários caminhões-tanque têm chegado aos postos sem a necessidade da escolta policial. Além disso, a BHTrans autorizou até a próxima terça-feira (5) que os veículos possam circular pela cidade sem restrições de horários, contribuindo para maior fluidez no abastecimento nos postos.

A expectativa do sindicato é a de que os cerca de 400 postos da capital, além dos estabelecimentos da região metropolitana, sejam abastecidos antes do fim de semana, até sexta-feira (1º), portanto. No restante do estado, porém, a regularização do abastecimento ainda deverá demorar ceca de uma semana, segundo o Minaspetro.

Leia mais:

Quase 40 cidades mineiras decretam situação de calamidade por causa da greve

Efeito da greve dos caminhoneiros é três vezes pior que o do período chuvoso

Abastecimento começa a voltar ao normal: alimentos chegam à Ceasa e supermercados

Na área de saúde, mais de 248 mil procedimentos deixam de ser feitos na greve