O aeroporto Carlos Prates, na região Noroeste de Belo Horizonte, será desativado até dezembro de 2021, segundo informação do Ministério da Infraestrutura, divulgada nesta quarta-feira (2). 

"O imóvel do Aeroporto Carlos Prates é de propriedade da União e será desafetado para fins aeroportuários, a partir de 1/1/2022. A destinação do imóvel ficará a cargo da Secretaria de Patrimônio da União (SPU)", diz o comunicado. Ainda segundo a pasta, as operações serão transferidas para outros aeroportos, dentre eles o da Pampulha. 

De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o aeroporto iniciou suas atividades em 1944 e é um dos principais apoios à aviação executiva, tendo sua ação voltada especialmente para a formação de pilotos, aviação desportiva e de pequeno porte, instrução e manutenção de aeronaves de asa fixa (aviões) e rotativa (helicópteros). Em média, são registrados 1.800 movimentos de pousos e decolagens por mês no local.

A decisão é uma vitporia nos moradores, que já enfrentaram graves acidentes na região. Desde 2008, pelo menos oito quedas com aeronaves que decolaram do terminal foram registradas em BH.

Em outubro do ano passado, um avião de pequeno porte, que decolou do aeroporto, caiu no bairro Caiçara e matou quatro pessoas. No acidente, três carros foram queimados e a rede elétrica da rua Minerva foi atingida por chamas.