Pelo menos 70 festas com aglomeração de pessoas foram evitadas durante o período de festas de fim de ano em Belo Horizonte, conforme informou a prefeitura da capital nesta terça-feira (5).

De acordo com a Secretaria Municipal de Política Urbana (SMPU), agentes de fiscalização executaram ações preventivas e monitoraram locais que poderiam realizar algum evento em desacordo com os decretos vigentes, sendo realizadas cerca de 270 vistorias, onde oito estabelecimentos foram interditados e quatro multas aplicadas.

“A Fiscalização de Controle Urbanístico Ambiental, bem como a Guarda Municipal, buscam orientar, primeiramente, os proprietários dos estabelecimentos a respeito das medidas de combate à Covid-19. Caso descumpram as orientações, podem vir a ser interditados. Caso descumpram as interdições, serão multados”, disse a SMPU, em nota.

Fiscalização intensificada

Na última quarta-feira (30), o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, afirmou, em coletiva, que a fiscalização seria intensificada e que nenhuma festa de Ano Novo estava liberada em BH. 

Na ocasião, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) alertou para o crescimento nos números que monitoram o coronavírus na capital. Segundo o mandatário, se os índices não caírem nesta semana, haverá mudança no comércio e apenas atividades essenciais estarão liberadas.

Leia mais:

Ocupação de leitos de UTI para pacientes com Covid está em 80,5% em BH
CNJ recebe pedido para investigar juíza de Unaí por apologia a aglomeração