O juiz José Roberto Poiani, do Fórum da Vara da Infância de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, concedeu a guarda definitiva da bebê que foi arrancada da barriga da mãe para a avó. A decisão veio após resultado de teste de DNA, que confirmou o parentesco entre a menina e a mãe de Greiciara Belo Vieira, de 19 anos.

A jovem estava grávida de nove meses quando foi sequestrada e assassinada para ter a filha roubada. Greiciara foi levada no último dia 18 e corpo dela só foi localizado três dias depois, em uma represa em Ituiutaba, também no Triângulo. A barriga dela estava aberta e sem o bebê.

Quatro suspeitos de ter participado do assassinato da grávida já foram apresentados pela Polícia Civil. Conforme a polícia, eles teriam amarrado uma pedra no pescoço da vítima para que o corpo afundasse e não fosse localizado. Todos os presos serão indiciados por homicídio duplamente qualificado, sequestro, ocultação de cadáver e subtração de incapaz.  Entre os supostos envolvidos estão uma enfermeira e uma mulher que teria encomendado o homicídio. 

Leia mais

Avó consegue guarda de bebê arrancado da barriga da mãe

Polícia Civil investiga morte de grávida e desaparecimento de bebê em Ituiutaba

Quatro pessoas já foram presas suspeitas de matar grávida e sequestrar bebê em Ituiutaba