A Prefeitura de Belo Horizonte informou, nesta quinta-feira (16), que segue as recomendações do Ministério da Saúde. Desta forma, a capital não irá imunizar, nesse momento, os adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades contra a Covid-19.

Nesta manhã, a pasta enviou uma nota técnica aos municípios mudando a recomendação para a vacinação dos jovens desta faixa etária. O documento restringe as doses somente às pessoas que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privadas de liberdade.

Na capital mineira, apenas os jovens com doenças crônicas, deficiência, gestantes, puérperas e lactantes foram vacinados contra o coronavírus. Conforme informou a Secretaria Municipal de Saúde, a ampliação para o grupo sem comorbidades ainda não estava prevista, já que a PBH aguardava uma nova nota informativa do Ministério da Saúde. 

“A Prefeitura reafirma a disponibilidade de pessoal e todos os insumos necessários para a imediata continuidade do processo”, diz o comunicado. 

Estado

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) informou que também segue as recomendações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde e que, por isso, não orienta a imunização de adolescentes sem doenças crônicas.   

“Neste momento, a orientação é que a vacinação seja para os com comorbidades, os privados de liberdade, bem como as gestantes, as puérperas e as lactantes, com ou sem comorbidade”, disse.

Leia mais:
Minas confirma 2,5 mil casos e 54 mortes por Covid nas últimas 24 horas
Covid: Ministério da Saúde recomenda que vacinação de adolescentes sem comorbidades seja suspensa
Mais da metade das cidades de Minas já vacinaram os adultos; veja lista